Jejuns são feitos para serem quebrados! Pra cima do Santa Cruz, meu Dragão!

 

Foto: Emanuel Rocha

 

Domingo é dia de matar a saudade de um jogo em casa, de tomar banho de batida de Maracujá na hora do gol, de gritar até o último segundo pra empurrar o Dragão e acabar com esses dezoito anos sem vencer o Santa Cruz! Ah, é dia dos pais também não é?! 

 

Resenhas à parte, a torcida Proletária está ansiosa para ir amanhã ao Batistão. Depois dos dois jogos fora e com derrota, estamos esperando para apoiar integralmente o Dragão do começo ao fim da partida! Com chances incontestáveis de classificação e ocupando a terceira posição com vinte e quatro pontos, o time Proletário vai em busca da vitória para subir mais um degrau na corrida pela vaga na próxima fase da competição. 

 

O nosso adversário não vai dar moleza, já que precisa da vitória para sonhar com uma vaga para classificação. Apenas três pontos separa o tricolor Pernambucano de nós, e estão ocupando a sétima posição. Dá para perceber que a disputa será acirrada e os detalhes farão toda a diferença nessa reta final. 

 

Do lado azul, muita coisa a favor. Somos o melhor mandante do grupo A, com cinco vitórias, um empate e apenas uma derrota nesta série C. Além do momento, que mesmo perdendo as duas partidas fora de casa, continuamos no G4.

 

Para o confronto decisivo de amanhã teremos desfalques como Altemar, que está cumprindo suspensão e Rafael Villa que está com uma lesão na coxa. Além disso, Genivaldo também foi uma dúvida durante a semana por desconforto muscular.

 

Mesmo assim, o torcedor proletário está confiante para ver um bom jogo amanhã já que nosso treinador sabe trabalhar muito bem organizando a equipe mesmo com desfalques. 

 

O Dragão Proletário jogará contra o Santa Cruz amanhã às 18h na Arena Batistão. A partida é válida pela décima sexta rodada do campeonato Brasileiro série C.

 

Provável escalação: Genivaldo; Vinícius Simon; Anderson; Michel; Amaral; Thallyson; Everton; Ítalo; Renan Gorne e Marcelinho.

Técnico: Daniel Paulista

 

PRA CIMA DELES, DRAGÃO!

 

Por Karla Ferreira