JOGADORES DO GRÊMIO: ATAQUEM! POR FAVOR!

 

Após o primeiro jogo oficial do Tricolor gaúcho na temporada, o título desse texto representa a súplica de grande parte da torcida gremista. O Grêmio foi a Chapecó enfrentar o Avaí na noite de quinta-feira, em jogo válido pela Primeira Liga. A opção do técnico Roger Machado foi a de escalar o time reserva para a partida, o único titular em campo era o goleiro Marcelo Grohe.

Antes que o torcedor gremista pudesse tentar imaginar como seria a partida com essa equipe alternativa, o placar foi aberto. Logo no primeiro minuto de jogo, Pedro Rocha avançou pelo lado esquerdo da grande área e cruzou. Edinho, o capitão do Grêmio na noite, chegou a tempo de finalizar e fazer 1 a 0 para o time gaúcho. Essa atitude ofensiva logo no início da partida surpreendeu muita gente, pois o ataque gremista, tanto no time titular quanto no reserva, é um setor muito questionado desde o fim da temporada passada.

Foto: Sirli Freitas / Especial

 

No decorrer do primeiro tempo, o time do Avaí se encontrou em campo e levou perigo para a defesa gremista algumas vezes, mas o Grêmio voltou a neutralizar as jogadas dos anfitriões da noite. Se o Tricolor foi para o intervalo com a tranquilidade de uma vantagem no jogo, a volta para o segundo tempo não foi nada agradável para os gremistas. Com duas chances de gol não aproveitadas por seus atacantes Pedro Rocha e Bobô, o Grêmio viu o Avaí chegar ao empate com um belo gol de William, que dominou dentro da área e tirou completamente o zagueiro Bressan da jogada. Para aumentar a preocupação dos gremistas, aos 8 minutos da segunda etapa, o meia tricolor Ramiro dividiu com Gabriel e torceu o pé. Foi substituído por Fernandinho e nessa sexta-feira foi anunciado que a lesão afasta o jogador por 30 dias dos jogos.

Aos 16 minutos, Bressan se redimiu com a torcida ao marcar e colocar novamente o Grêmio à frente do placar. Após lançamento de Lincoln em uma boa cobrança de falta, o zagueiro gremista cabeceou de forma certeira na rede. Pode-se dizer que o jovem Lincoln foi um destaque positivo no time montado por Roger. Em uma de suas tentativas de chegar ao gol, passou a marcação, mas foi derrubado na grande área e ganhou o pênalti para o Tricolor. Em contrapartida, Bobô desperdiçou a chance de definir um placar de vitória ao cobrar mal, facilitando a vida do goleiro Renan, que garantiu a defesa. Se a perda do pênalti foi um banho de água fria para os gremistas, para o time catarinense foi uma injeção de ânimo. Menos de três minutos depois, Lucas lançou para a área e encontrou Gabriel, que marcou o gol de empate do Avaí. Acabava assim a partida, com o placar de 2 a 2.

foto: Sirli Freitas/Especial

Em entrevista após o jogo, o técnico Roger ressaltou que sua equipe teve dificuldade na saída de bola em função da marcação adiantada dos catarinenses. Mas, mesmo com a condição adversa, o treinador afirmou que gostou da postura gremista no que diz respeito ao desempenho coletivo, uma vez que a equipe apresentou chances de “matar” a partida em vários momentos. Como era de se esperar, Roger não polemizou quando questionado sobre o pênalti perdido e disse que Bobô era a primeira opção na sequência de batedores. As atenções do líder gremista agora se voltam para o Campeonato Gaúcho, já que sua equipe estreia no próximo domingo contra o Brasil de Pelotas, às 17 horas, em Caxias do Sul.

Sim, a equipe que jogou ontem foi composta por reservas. A defesa preocupou o torcedor, as duas chances convertidas pelo Avaí exemplificam bem isso. Mas o real incômodo do gremista que acompanha seu time está localizado naquele setor tão representativo para uma equipe: o ataque. Por vezes se viu os atacantes gremistas com a posse da bola diante do gol adversário. Mas a indecisão, a falta de capricho ou talvez até a ansiedade culminaram em chances desperdiçadas. Chances essas que poderiam ter livrado o Tricolor de sair da partida com um empate frustrante para o torcedor gremista que, mesmo na condição de visitante, era maioria na Arena Condá.

O mais preocupante nessa situação é que não se observa uma postura plenamente diferente na equipe titular. Mesmo com um bom trabalho de criação e domínio, por vezes observa-se o time pecar na finalização. O Grêmio precisa de um atacante. Não somente em termos de contratação. O Grêmio precisa dos seus atacantes. Precisa que alguém defina! Seria o detalhe ideal para um time que, desde a temporada passada, vem surpreendendo graças a um bom trabalho técnico e tático. Infelizmente, estar bem treinado não garante vitórias. O torcedor quer esse Grêmio bem treinado e fazendo Gol!

 

Cintia Menzomo