Juventude Grande do Sul - Rumo as quartas de final

 

 

(Foto: Quentes da jaconera - Jogadores e comissão técnica comemorando após a classificação)

Na última quinta-feira (22), o Juventude teve um jogo importantíssimo em casa, diante do São Paulo, em disputa das oitavas de final da Copa do Brasil e mesmo vindo de uma vitória no primeiro jogo, o verdão sabia que seria um jogo difícil pois o time paulista tentaria reverter o placar, a partida terminou com derrota do Juventude por 1 x 0, mas com a tão sonhada classificação. Mais um dos grandes que cai diante do timinho da série C!

O jogo

Diante de do Alfredo Jaconi lotado como a muito tempo não se via, a pressão era inevitável, tanto para o rival como para o próprio dono da casa, que se sentia na obrigação de fazer bonito para aquele enorme público que se fez presente na noite desta quinta-feira. No primeiro tempo tivemos um jogo bem equilibrado, com o Juventude mostrando que apesar da vantagem estava ali para tentar buscar uma vitória, e aos 11 minutos Bruninho roubou a bola de Rodrigo Caio e tocou para Lucas, que avançou e chutou para Roberson. O atacante carregou pela direita, invadiu a área e finalizou firme, rasteiro, no pé da trave do goleiro Dênis.

Elias mais uma vez brilhando em jogo para alegria alviverde defendeu a tentativa de resposta paulista, aos 26 minutos, com Cueva em cobrança de falta. O São Paulo continuou insistindo nas jogadas pelo alto, onde demonstrava mais perigo para a defesa alviverde, porém até então sem nenhuma chance muito boa.

Já no segundo tempo, o São Paulo voltou para o jogo ainda mais ofensivo, e o Juventude por sua vez também não ficou para trás, logo no primeiro minuto da retomada do jogo, Roberson recebeu de Felipe Lima na marca do pênalti, girou e soltou a bomba, mas o goleiro Dênis conseguiu fazer a defesa. Aos 22 minutos, Pará recebeu pelo lado esquerdo, puxou para o meio e tentou a finalização, que novamente parou em Dênis.

O São Paulo seguiu apostando nas bolas aéreas e foi assim que conseguiu chegar ao gol, aos 23 minutos, Bruno cruzou pela direita e Rodrigo Caio subiu para marcar de cabeça, um gol duvidoso, em que na mesma situação anteriormente foi anulado um gol do Juventude por impedimento, mas que neste caso o juiz marcou, deixando a equipe paulista a frente na partida.

Mesmo com a vitória paulista, o resultado ainda favorecia o time alviverde, e o São Paulo seguiu pressionando até os últimos minutos, com o time do Juventude já bem cansado do esforço no primeiro tempo, o tricolor já conseguia chegar ao ataque com bastante facilidade. Uma das melhores chances a favor do verdão veio com Klaus, no último lance do jogo, que roubou a bola na intermediária e ficou cara a cara com o goleiro Dênis, que fez a defesa sem esforço. Com 6 minutos de acréscimo levando o jogo até os 51 minutos, coisa que eu particularmente nunca tinha visto, ainda mais sem motivo algum, pois não tiveram tamanhas pausas durante a partida.

Com mais 6 minutos de vantagem, ainda havia esperança na torcida alviverde para buscar um empate, mas apesar das boas chances nesses últimos minutos a partida terminou com apenas um gol, dando a vitória ao tricolor paulista, mas a classificação ao time alviverde, fato o qual o Juventude só havia conseguido em 1999, no mesmo ano em que conquistou o seu maior título.

 

(Foto: Torcida Jaconera presente no Estádio Alfredo Jaconi - Juventude Oficial)

 

Nesta sexta-feira (23) pela manhã foi realizado o sorteio dos próximos adversários pelas quartas de final, e o Juventude enfrentará a equipe do Atlético-MG, e assim como foi contra o São Paulo, o verdão terá a vantagem de decidir em casa. Será este mais um ano de glória para o time e para a torcida alviverde?

 

FICHA DE JOGO

 

Local: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro - MG (FIFA)

Auxiliares: Pablo Almeida da Costa - MG (ASP-FIFA) e Sidmar dos Santos Meurer - MG (CBF-1)

Gols: Rodrigo Caio, 25'/2ºT (0-1)

 

JUVENTUDE: Elias; Neguete, Klaus, Micael e Pará; Vacaria (Wanderson), Felipe Lima, Lucas (Wallacer) e Bruno; Roberson e Hugo (Caion). Técnico: Antônio Carlos Zago.

 

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena (Carlinhos); Hudson, Thiago Mendes e Wesley (Gilberto); Cueva, Kelvin (Luiz Araújo) e Chávez. Técnico: Ricardo Gomes.

Por Fernanda Andreazza