La Undécima! - 11 vezes Real Madrid

 

O mundo tem que se render ao maior campeão de Champions League!

 

Foto:globoesporte

 

Final de Champions League é assim mesmo, emoção desde o momento que o hino começa a tocar até a taça ser erguida. Deu Real Madrid pela décima primeira vez! Mas quem só lê esse comentário acha que o jogo foi fácil para o Real Madrid, mas se tem uma coisa que esse jogo não foi é fácil. Até a última batida de pênalti o jogo foi muito aberto para as duas equipes, um verdadeiro show de grande futebol!

A última conquista do Real na Champions também foi sofrida e também foi sobre o mesmo Atlético de Madrid. Um Real mais acostumada a jogar e decidir Champions League conseguiu impor seu ritmo de jogo nos primeiros momentos da partida. O time comandado por Zidane conseguiu apertar a marcação, sufocou o Atlético e mostrou um envolvente toque de bola.

A boa demonstração de futebol do Real foi acompanhada de uma grande demonstração de bolas paradas. Primeiro, ao 5 minutos, Casemiro apareceu na área e quase fez o primeiro. Aos 15 foi a vez de Sérgio Ramos em jogada de bola parada marcar mais uma vez o seu nome da história do Real, o herói de 2014 voltou a aparecer, marcou o primeiro gol do jogo.

Mas o Real caiu um pouco a sua qualidade após o seu primeiro gol, não conseguia mais marcar o Atlético da mesma maneira, mas graças a mais uma grande partida de Casemiro, conseguia anular o meio campo rival.

O Atlético começou a esboçar uma melhora após os 30 minutos do primeiro tempo, mas foi no segundo tempo que os comandados de Simeone evoluíram e dominaram a partida, mas longe de impedir que o Real formasse contra-ataques e levasse perigo ao gol de Oblak. O Atlético teve, inclusive, a marcação de pênalti duvidoso em lance de Pepe em cima do Fernando Torres, mas Griezmann cobrou e viu a bola explodir na trave.

Aos mais de 30 do primeiro tempo foi a vez do Atlético levar Milão ao delírio, com um gol de Carrasco. Tudo igual em Milão. Carrasco é o nome dele, já dava pra imaginar cada piadinha né? Mas foi coração na boca para as duas torcidas até o último minuto.

 

REPETECO DA FINAL EM LISBOA – PRORROGAÇÃO!

 

Foto: espn

O tempo normal terminou com tudo igual, as equipes que repetiam a final de Lisboa em 2014, repetiam também a disputa na prorrogação, mais 30 minutos de tensão. O primeiro tempo da prorrogação foi como o segundo tempo normal, superioridade do Atlético, atacando muito mais e um Real mais recuado e defensivo.

No segundo tempo da prorrogação foi a vez do Real melhorar e chegou mais vezes ao gol adversário. Nos minutos finais era nítido o cansaço dos jogadores, as câimbras recorrentes, cada vez que a bola parava, muitos deles desabavam no chão.

Foi com cobrança de escanteio do Real que o segundo tempo da prorrogação acabou. Se na final das equipes em Lisboa em 2014, foi Ramos que aos 93 deu o título, dessa vez, ninguém ainda era campeão ao final da prorrogação.

 

PÊNALTI É SÓ PRA QUEM TEM SANGUE FRIO – Quem é pipoqueiro?

 

foto: espn

O título da Champions seria decidido nos pênaltis. E foi o Real que levou a melhor, se as primeiras cobranças de pênaltis foram perfeitas, sem a menor chance para os goleiros, foi na falha do Juanfran que o Atlético perdeu o seu primeiro pênalti, 4 a 3 para o Real.

A última cobrança era dele, Cristiano Ronaldo. Se durante todo o jogo muitos se perguntaram, assim como eu, onde ele estava, ele mostrou que estava ali sim, pronto para dar o gol do décimo primeiro título do Real, a sua terceira Champions, dele que muitos chamam de pipoqueiro, mostrou que não faz nenhum um pouco jus a esse apelido. Assumiu a responsabilidade e bateu indefensável para fazer essa marca histórica em sua carreira e da história do clube.

 

CAMPEÃO COMO JOGADOR E CAMPEÃO COMO TÉCNICO – ZIDANE!

 

Foto:uolesporte

Zidane assumiu a equipe merengue em janeiro, no lugar de Rafa Benítez que fora demitido pela ausência de resultados positivos a frente da equipe. Foi a oportunidade de Zidane se tornar o sétimo a alcançar o título da Liga como jogador e como técnico, está em seleta lista ao lado de nomes como Guardiola e Cryff.

Zidane levantou a taça como jogador em 2002 pelo próprio Real Madrid, em 2013/2014 como assistente técnico também pelo Real. Agora em 2016 levanta pela primeira vez a taça como técnico e tem cara que essa será a primeira de muitas.

Se você acha que está pouco para o francês, vamos a mais algumas conquistas:

  • Primeiro francês a ser campeão da Champions como treinador;

  • Quarto treinador a ser campeão em sua primeira temporada como treinador;

  • Primeiro a ser campeão como jogador, assistente técnico e técnico;

  • Sétimo a ganhar a Champions como jogador e técnico.

 

PALMAS AO VICE, PALMAS À SIMEONE!

 

Foi a segunda vez que o Atlético perdeu uma final para o Real em um curto espaço de três anos. A campanha do Atlético foi excelente durante toda a Champions, a própria atuação na final foi fantástica, um jogo aberto que poderia ter sido decidido a favor da equipe a qualquer momento.

Não faltou garra, não faltou coragem desse time, nem entrega, faltou um pouco de sorte talvez, mas o futebol tem dessas e nem sempre dá pra se contar com a sorte. A festa da torcida em Milão foi fantástica, muitas vezes simplesmente calou a torcida merengue. Simeone tornou-se um verdadeiro maestro além de sua equipe, também de sua própria torcida, a todo mundo se dirigia as arquibancadas pedindo apoio, se é que aqueles torcedores conseguiriam gritar mais ainda.

Foi uma bela festa do Atlético, deus jogadores, técnicos e torcedores!

 

11 Taças!

Foi o Real que se tornou o maior campeão de Champions League, foi o Real que começou uma temporada desacreditado e deixou muitos grandes adversários pelo caminho. Mas agora faltam dedos na mão para contar quantas Taças da Liga dos Campeões a equipe é dona!

Hoje a Europa é merengue, o mundo todo na verdade, como existem tantos torcedores apaixonados por esse time fantástico, maior do mundo em títulos.

Obrigada Atlético de Madrid e Real Madrid por esse incrível espetáculo de futebol!


HALA MADRID!

 

Marcela Permuy