LÁ VAMOS NÓS DE NOVO.

 

(Foto: Ricardo Duarte)



 

Domingo de Beira Rio.

Pela 32ª do Campeonato Brasileiro, o Colorado recebe em casa a equipe do Fluminense às 16:00h, horário de Brasília neste domingo (10). A equipe gaúcha, que perdeu mais uma posição na tabela, chega ao confronto em 8º lugar com 46 pontos e vem de uma sequência de duas derrotas vergonhosas. Já o Fluminense vem de uma vitória sobre o São Paulo e está com 34 pontos e na 15ª posição, com diferença de um ponto para o primeiro time a amargar a porta do Z-4.

O Inter vive seu pior momento em toda a temporada de 2019, sua pior queda de produção, vem apresentando um futebol pífio e medíocre e a cada rodada despenca mais na tabela. O Colorado, que chegou a estar em um mês onde dirigia-se para a final da CB, nas fases finais da Libertadores da América e no G4 do Brasileirão, e agora segue em uma derrocada ridícula. É incompreensível e inadmissível o abatimento dentro de campo da equipe que piora a cada jogo.

A arbitragem será de Rodolpho Toski Marques, auxiliado por Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn, já no VAR Paulo Roberto Alves Jr.

Neste domingo, Zé Ricardo dirige seu quinto jogo à frente da casamata Colorada e a tendência é de que vá a campo a quinta escalação diferente do "professô". O provável time é: Marcelo Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Cuesta e Uendel; Lindoso e Edenílson; Guilherme Parede (Nico López), D'Alessandro e Pottker; Guerrero. 

O Internacional hoje se encontra em uma situação bastante complicada, tem perdido pontos muito importantes para qualquer objetivo de temporada para 2020, pontos esses que, caso não tivesse feito um bom primeiro turno, estariam fazendo muita falta e deixando o time brigando na porta de uma zona de rebaixamento. O aproveitamento do Colorado no returno é menos de 40% e o abalo psicológico que houve em algum momento na equipe se percebe dentro de campo. O mesmo grupo que despontou em 3 competições ao mesmo tempo, e hoje não consegue ter o mínimo de reação contra um resultado ruim.

 

Oi Deus, olha por nós aqui. De torcedora para torcedora.

 

Jéssica Salini