LEÕES DE TERENGA: EM BUSCA DO QUE PARA MUITOS É IMPOSSÍVEL!

 

 

De volta ao mundial, africanos tentarão reeditar campanha de 2002

 
 

 

Nesta terça-feira em Moscou, a seleção senegalesa estreia diante da Polônia ao meio-dia. No grupo H além dos poloneses, os africanos enfrentarão o Japão e a Colômbia, por isso vencer na estreia é crucial.

 

Chegou a hora do atacante Mané, do Liverpool e do zagueiro Koulibaly, do Napoli, mostrarem ao que vieram. Os dois atletas são apontados como a grande esperança da seleção de Ailou Cissé, pela imprensa local. Só o camisa 10, marcou 20 gols pelos Reds na última temporada, enquanto o defensor terá a árdua tarefa de parar Lewandowski, estrela do Bayern de Munique.

 

 

Foto: Extraída da Internet

 

 


“Nossa defesa é muita alta e não vai dar moleza para o jogo aéreo. Koulibaly, que tem 1.95m e é rápido e técnico, é quem vai colar no Lewandowski. Pelo alto, o artilheiro não deve conseguir muita coisa contra um dos melhores defensores do mundo. Parando o craque deles, o caminho está traçado para o sucesso. Afinal, temos jogadores muito qualificados no ataque”, disse Hyacinthe, jornalista do “Le Quotidien”, ao portal Terra (localizado em: https://www.terra.com.br/esportes/lance/especialistas-africanos-analisam-o-que-esperar-da-selecao-de-senegal,131b456d8949bdf146e678a428f7c3bclt265xgg.html)

 

Há 16 anos quando Senegal fez sua melhor, e única,  campanha em Copas do Mundo, derrotando até mesmo a então campeã França, Ailou Cissé, hoje treinador, era o capitão da equipe. Naquela ocasião os africanos caíram nas quartas de final. O treinador, que nem de longe tem peças tão boas quanto as que fizeram história, aposta na consistência defensiva e nos arranques para conseguir surpreender neste Mundial. Cissé, em coletiva, pediu que não fossem feitas comparações com o elenco de 2002:

 

 

“Naturalmente são feitas muitas comparações, mas aquele time já criou a parte dele na história. Nós temos bons jogadores e podemos criar a nossa história. O país mudou e a mentalidade da equipe mudou. São realidades diferentes", completou.

 

 

A grande mudança na equipe, foi o corte do lateral-direito Sailou Ciss, que não se recuperou a tempo de lesão, que sofreu durante o amistoso contra Luxemburgo, em maio deste ano. Para o seu lugar, Adama Mbengue foi chamado no último domingo  (17). No mais, todos os atletas estão confirmados.

 

 

Foto: Bol/Uol

 

 

Assim, o Senegal deve entrar em campo com: N'Diaye; Gassama, Mbodji, Koulibaly e Sabaly; Ndiaye, Kouyate e Gueye; Baldé, Niang e Mané.

 

Por Mariana Alves.