Libertadores, estamos de volta!

 

Voltamos para casa, voltamos para a Libertadores da América! O Flamengo estreia contra o San Lorenzo às 21h45, no Maracanã. Após muita dificuldade, conseguimos, iremos jogar no templo do futebol Carioca. O Maracanã terá nesse jogo sua reabertura, e após muita polêmica vamos poder pintar mais uma vez o Maraca e Vermelho e Preto! Mais de 48 mil ingressos vendidos! Mais de 48 mil vozes e corações pulsando mais forte com o nosso retorno à competição continental após três anos.

 

 

 

Foto: TopTwitter

 

Antes da estreia, tivemos que arrumar a casa. O Maracanã, que ganhou manchetes pelo estado de deterioração em que se encontrava, foi arrumado, o gramado recuperado. O Conselho Regional de Engenharia do Rio-CREA, liberou o estádio para a partida. Um trunfo a favor de quem tanto sofreu ano passado na caça de estádio.

 

Porém nem tudo é euforia tanto para a torcida quanto para os jogadores. A última partida contra o Fluminense, pela final da Taça Guanabara ligou o sinal de alerta. Defesa exposta, buracos em campo, afobação. Tudo o que não se pode ter em uma competição tão difícil quanto a Liberta. Os argentinos chegaram a dizer que nossa defesa é trouxa, declaração rebatida pelo goleiro Muralha "vamos ver quarta-feira se a nossa defesa é trouxa", mas é necessário atenção para que de um setor sólido e elogiado, nossa zaga não faça papel de trouxa justamente na competição mais importante do ano.

 

O San Lorenzo vem com um time sem ritmo de jogo, devido à grave crise no futebol na Argentina e greve de jogadores no país, mas Zé Ricardo sabe da força do nosso adversário e disse que todas as atenções estão voltadas para não deixar o San Lorenzo gostar do jogo.

 

"O San Lorenzo é um time copeiro, acostumado a jogos internacionais e que vem ao Maracanã para conseguir pontuar, portanto, vai tentar impor o seu ritmo de qualquer maneira. O Flamengo não pode aceitar que isso aconteça e vamos ter que nos colocar bem e trabalhar a posse de bola, sem ceder espaços para eles".

 

 

Que torcida é essa?

Foto:extraonline.

  

 

Fala, Ingrid!

 

Desculpe o transtorno, mas preciso falar da derrota de domingo... Jogo emocionante, a melhor partida do Campeonato Carioca, e final dos sonhos, e no fim perdemos, não vou falar dos lances perdidos ou algo assim, vamos falar sobre as lições tiradas desse jogo. Tivemos um primeiro tempo apático, o Flamengo criava, mas nosso maestro Diego, foi muito bem marcado, os pontas não voltavam e os jogadores velozes do Fluminense tiveram o campo livre por diversas vezes. Time que quer vencer campeonato tem que se atentar a tudo e nisso o Flamengo de domingo se perdeu. Há de convir que o Fla nunca tinha pego um time como o Flu, rápido e entrosado. Com certeza o Zé já fez seus reparos e vamos crescer, pois cada vitória, cada derrota tem seu ensinamento. E aos modinhas de plantão, o Muralha não é o pior goleiro, o Réver não merece sair e o Zé Ricardo não vai ser mandado embora, torcedores por favor, não sigam tendências.

 

 Fala, Camila!


O Flamengo chega na Libertadores com um time forte, especialmente montado para chegar longe. Temos a experiência de Diego, a velocidade de Berrio e temos Guerrero, que já foi campeão do torneio por outro time brasileiro. Porém, os bons nomes esbarram em uma dura realidade que traz lembranças nada agradáveis. O Flamengo na Libertadores não tem o melhor dos retrospectos. Na última participação fomos eliminados na fase de grupos. Em outras edições, eliminações traumáticas para Universidad de Chile e América do México em pleno Maracanã. Mais do que concentração, teremos que esquecer fantasmas passados e colocar em campo todo o futebol que sabemos que o Flamengo tem. A ficha de água fria do último domingo serviu para isso: dar choque de realidade.

 

Por: Camila Leonel e Ingrid Souza