MAIS UM CLÁSSICO, MAIS UMA DERROTA

 

 

A fase não é boa, é verdade, mas quando achávamos que a equipe voltaria pros eixos, outra derrota veio a tona. Uma derrota em mais um clássico, desta vez, contra o Corinthians, na Arena Corinthians. Em clássicos tudo pode acontecer, apesar de sabermos da situação ruim que a equipe santista vem amargando, no fundo ainda tínhamos a esperança de sair vencedor dessa batalha. A última antes de estrear na Libertadores na próxima quinta-feira.

 

Uma vitória ontem daria um ânimo no elenco e principalmente no torcedor, que infelizmente já está desacreditado. O Santos que ultimamente vemos em campo está longe de ser aquele que foi vice campeão nacional ano passado, longe daquele time que no Paulista sempre foi sensação.

 

O Santos perdeu mais uma. O Santos se perdeu.

 

As primeiras partidas da temporada iludiram o torcedor, acreditávamos que seria um sinal de ano próspero, e até agora está sendo completamente o contrário. Aliás, a sensação que dá é de que estamos vivendo o ano de 2008 novamente. Claro que estamos longe de ter um elenco igual, mas o desânimo é o mesmo.

 

Onde está a equipe que sempre foi conhecida pelo seu poder ofensivo?

 

O clássico de ontem foi um jogo feio para quem está acostumado a acompanhar o bom futebol. Para o santista, mais ainda, que viu que o melhor jogador santista em campo foi simplesmente o Vladmir, e convenhamos, se não fosse por ele o resultado poderia ser pior. O goleiro pode ter seus defeitos, mas quando necessário ele salva - e muito - o Santos.

 

Perdemos por 1x0, com um gol feito por Jô, que ultimamente vem sendo o "homem dos clássicos" para o time Corinthiano. Perdemos com um gol no minuto inicial da segunda etapa. O resultado poderia ter sido maior se o mandante não tivesse um gol anulado, ou se o goleiro santista não defendesse inúmeras tentativas do adversário.

 

Foto (Facebook/Corinthians)

 

O Santos não jogou. Estava apagado.

 

Os desfalques prejudicam o Peixe, é verdade, mas o problema aparentemente não parece ser apenas dentro das quatros linhas. Muitos negam, mas existem dúvidas.

A fase não é boa, e a torcida é para que na quinta-feira isso seja deixado de lado e o elenco dê sua vida dentro de campo. É Libertadores, cara. Nós voltamos!

 

A camisa branca tem um peso sem igual, e para vestir ela é necessário saber que cobranças por bons resultados sempre serão feitas. Se não for pra jogar por amor... Por favor, se retire. O Santos não precisa de atletas que não honrem nosso escudo.


por Carolina Ribeiro