Mais um TUDO OU NADA, para o Tricolor em 2016!

 

 


 

A segunda-feira (14) pós derrota no clássico (0x2) contra o Palmeiras, foi de muito trabalho e viagem para o elenco do São Paulo. O time mesmo que na marra precisou superar rapidamente o revés e focar no Trujillanos da Venezuela.

O elenco se reapresentou cedo, ás 08h00 da segunda-feira todos já estavam a disposição, os que atuaram na ultima partida fizeram um tradicional treino de condicionamento físico regenerativo com o preparador Bruno Militano que começou nos REFIS e foi finalizado no gramado.

Já os que não atuaram ficaram com Edgardo Bauza em um treinamento mais técnico.

Após esta etapa o time se preparou para embarcar a Venezuela, a viagem que a principio seria em um voo fretado direto para a cidade de Valera, porém as autoridades venezuelanas não autorizaram o que fez delegação tricolor mudar a rota e ter que pegar três aviões diferentes para o seu destino final.

 

O desgaste com certeza será um dos maiores obstáculos a ser vencido, o zagueiro Uruguai Diego Lugano que já havia dito em janeiro quando chegou ao tricolor paulista que o calendário do futebol Brasileiro é “assassino” afirmou “Todos os jogadores que atuaram contra o Palmeiras terão de se recuperar no avião para jogar uma final na Venezuela. Todo mundo que entende um pouquinho de futebol sabe o que isso significa e o quanto dificulta a busca por um objetivo. Mas temos que superar, não existe outra opção”

 

Luganito  de Djalma Vassão Gazeta Press

 

E também deu sua opinião sobre o jogo contra o Trujillanos que acontece nesta quarta-feira (16) ás 19h30 (Horário de Brasília):

        A Libertadores ficou muito apertada para nós, então é a primeira de quatro finais em que não podemos errar. Se errar, já era. Não temos outra alternativa. Sabemos que se não voltarmos de lá com um resultado positivo, ficará muito difícil buscar a classificação. No futebol, não existe mistério: tem que vencer. Temos que nos manter com vida na Libertadores, até pela tradição do São Paulo, e é com esse pensamento que iremos para a Venezuela. Tomara que a gente tenha futebol para marcar os gols e fazer a diferença em busca de um resultado positivo na bagagem”

A lista de jogadores relacionados por Patón tem Lucas Fernandes como novidade o jovem faz sua primeira viagem internacional com a equipe principal do São Paulo e não escondeu sua alegria ao saber da noticia.

 

Foi um pouco inesperado (risos), mas estou preparado. Desde que iniciei a transição para o profissional, no CT da Barra Funda, trabalho normalmente para ficar à disposição do treinador. Após o treino da última segunda-feira (14), fui avisado que seria relacionado e fiquei muito feliz. Arrumei as minhas coisas e embarquei bastante motivado com os meus companheiros. Se tiver uma oportunidade, farei de tudo para ajudar o São Paulo”

Confira na integra a lista dos 20 relacionados por Patón:

·         Goleiros: Denis e Léo

·         Laterais: Bruno, Mena, Carlinhos e Mateus Caramelo

·         Zagueiros: Rodrigo Caio, Lugano, Maicon e Lucão

·         Volantes: Thiago Mendes, Hudson e João Schmidt

·         Meias: Paulo Henrique Ganso, Centurión, Daniel e Lucas Fernandes

·         Atacantes: Alan Kardec, Rogério e Kelvin

                                                                       

Já os jogadores que ficaram fora do jogo são: o goleiro reserva Renan Ribeiro (apendicite), o zagueiro Breno (tendinite no joelho direito), o volante Wesley (estiramento no músculo posterior da coxa direita), o meio campo Michel Bastos (contratura no músculo posterior da coxa direita) e os atacantes Wilder (contratura no músculo anterior da coxa direita), Jonathan Calleri (suspenso pelo terceiro amarelo na competição continental) e Kieza que PEDIU PARA NÃO SER RELACIONADO, o jogador já tinha feito este mesmo pedido para o jogo de domingo, mas desta vez foi muito pior, afinal sem Calleri o time fica carente de centroavante o que seria então uma oportunidade para o jogador que se diz insatisfeito por ter atuado somente em dois dos treze jogos disputados oficialmente pelo soberano no ano, porém ao que parece o jogador não está mais com a cabeça no São Paulo.

O Trujillanos é um adversário um tanto que desconhecido, o time conquistou a vaga para está edição da libertadores após assegurar o vice campeonato nacional da Venezuela. A equipe não tem um bom retrospecto na maior competição de futebol da América em 1995 quando se classificou pela 1ª vez foi o ultimo colocado do grupo 2 já em 2002 nem sequer passou para o chave de grupos, neste ano o time tem 2 jogos e 2 derrotas, uma para o River Plate (0x4) em casa e uma para o The Strongest(2x1) em La Paz. O que não desmotiva em nada o técnico Horácio Matuszyczk que declarou "Ninguém vai nos tirar a esperança de classificação, vamos lutar até a matemática dizer".

O técnico provavelmente vai escalar o time com: Leandro Díaz ; Manuel Granados, Luigi Erazo, Edixon Cuevas, José Páez; Carlos Sosa, Gerardo Mendoza, Maurice Cova, Angel Nieves ; James Cabezas, Gustavo Brito.

 

Se nenhum imprevisto acontecer à escalação São Paulina é a seguinte: Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson e Thiago Mendes; Centurión, Paulo Henrique Ganso e Carlinhos; Alan Kardec.

 

O trio de arbitragem para o duelo valido pela terceira rodada da fase de grupos da libertadores é formada pelos Colombianos Wilson Lamourox e os assistentes Alexander Leon e Dionísio Ruiz.

 

Esse é mais um da serie de “ TUDO OU NADA” que o Tricolor vem enfrentando e a obrigação é ganhar, trazer os três pontos sem “mimimi” de cansaço por viagem, sem desculpa de desgaste por causa da serie de jogos, o time não fez a lição de casa contra o The Strongest na primeira rodada agora vai precisar ganhar fora SIM, não só este jogo como também o confronto com os Bolivianos na altitude dia 24 de abril.

Que os Deuses do futebol iluminem esse elenco, que a raça, o coração e a vontade de vencer estejam presentes com eles ao menos na Libertadores da América e que o peso da camisa São Paulina e o amor do torcedor sejam mais uma vez transmitidos. SOMOS O TIME DA FÉ e vamos seguir confiantes!

 

Por,  

Jéssica Nogueira Gonçalves