Massacre Corinthiano!

 

Com um gol para cada título Brasileiro, reservas Corinthianos não tomam conhecimento e massacram o São Paulo

 

Era um dia festivo...com o Hexa já garantido, o Corinthians foi a campo ontem contra o São Paulo, para receber a taça do campeonato. Já para o Tricolor, a vitória além de colocar “água no chopp” corinthiano, significaria a permanência no G4. Quando a escalação saiu, e apenas os titulares Cássio, Ralf e Felipe, estavam entre os relacionados, nem o mais Fiel Corinthiano poderia imaginar o que aconteceria no Majestoso. Fechavam a equipe: Edu Dracena, Fagner, Uendel, Bruno Henrique, Danilo, Rodriguinho, Lucca e Romero. O último, eu devo admitir, quando vi na escalação, pensei: “Pô Adenor, que é festa, ok. Mas o Romero? O cara joga de calça jeans molhada! ”. Como sabemos, eu mordi a língua!

O time do Corinthians, foi sufocante em campo. Os reservas foram aguerridos, não pararam um instante. Dominaram a partida durante os 90 minutos, transformando a vida são-paulina num verdadeiro pesadelo. 3 gols no primeiro tempo, 3 no segundo, defesa de pênalti de Cassio e show de Romero, resumem a perfeição do dia alvinegro. Quanto ao São Paulo, o time andava em campo, morto e sem reação. Um time que abaixou a cabeça e aceitou o massacre. O 6 a 1 será eterno.

 

A partida

Durante os primeiros minutos, o Corinthians sofreu com erros individuais, Cassio e Bruno Henrique, deram boas chances ao Tricolor. Apostando na troca de passes, o São Paulo tinha as ausências de Paulo Henrique Ganso, lesionado e de Luis Fabiano, que estava no banco.

Para resolver o problema Corinthiano, Tite fez algo que a Fiel conhece bem: a velha inversão do atacante com Danilo. Quantas vezes nós vimos isto acontecer, durante a era Sheik & Danilo? Desta maneira Romero foi atuar pela direita e Danilo como centroavante. Deu certo!

Logo em seguida, Denis passou a trabalhar. O goleiro parecia ser o único jogador atento em campo, pelo lado do São Paulo. Enquanto o goleiro se esticava para defender, nem o rebote à zaga tirava. A primeira chance, saiu após cruzamento de Lucca para Bruno Henrique, que parou em Denis. Em seguida, na cobrança de escanteio, o volante aproveitou o rebote e abriu o placar.

Após cobrança de escanteio, originada de outra boa defesa de Denis, em jogada de Lucca, Romero ampliou o placar. O atacante subiu mais que a zaga e marcou de cabeça. Neste momento a torcida são-paulina, já tentava sair do estádio, enquanto a Fiel, trocava o grito de “é campeão”, pelo “olé”.

Perdido em campo, o São Paulo errava mais, dando espaço para o Timão. Aos 45 minutos, Denis saiu mal do gol, após cruzamento de Danilo. Edu Dracena ganhou a disputa de Lucão e estufou as redes, 3x0.

No segundo tempo, o Timão manteve o ritmo sufocante e São Paulo, a postura omissa. Mesmo com as entradas de Luis Fabiano e Reinaldo, o time pouco criava e aos 15 minutos, tomou o quarto gol. Em um lance sensacional, Danilo tocou de letra para Lucca, que tocou na saída de Denis. 

Pouco tempo depois, o craque do dia, Romero, avançou pela direita, aproveitando lançamento de Fagner. O paraguaio bateu cruzado e o são paulino Hudson, desviou para dentro do seu próprio gol. Não perca a conta: 5x0.

Restou a Milton Cruz, reforçar a zaga, para evitar que o placar fosse ainda mais elástico. Em seguida o São Paulo, marcou seu gol de honra com Carlinhos. O lateral comemorou e teve de aguentar a ironia da torcida Corinthiana que gritou: “Eu acredito! ”, em referência a uma possível virada são paulina. Mas logo a torcida, gritou novamente, gol.

Romero foi derrubado dentro da área por Reinaldo. Pênalti. O volante Cristian, que tinha acabado de entrar, bateu no canto e repetiu a comemoração provocativa, que o marcou na história Corinthiana.

Ainda deu tempo para Cassio participar da festa. O arbitro viu pênalti de Edu Dracena em Carlinhos, aos 35 minutos. Alan Kardec bateu e o goleiro defendeu. Vibração da Fiel!

 

O Reconhecimento

Fim de jogo! 6x1 histórico, marcado pelo jogo coletivo. No dia de festa, todo o elenco teve seu merecido reconhecimento. Tite, que aposta no elenco, mostrou o porquê é o melhor técnico do Brasil, dando chance para que todos comemorassem.

A marca do time, é o trabalho coletivo, não temos uma estrela, uma referência, temos o entrosamento, o trabalho em equipe. Os reservas não tomaram conhecimento, aproveitaram a chance e mostraram serviço, enquanto os titulares, aplaudiam e vibravam no banco de reservas. Pensando bem, temos sim um craque: Adenor Leonaro Bachi, o Tite. Nosso técnico é nossa referência, nossa estrela. Obrigada Adenor, por mais um título, pelo massacre no fraco São Paulo, obrigada por calar a boca dos que contestavam o time.

Faltam dois jogos para o fim da competição. O Corinthians chegou a 80 pontos, se igualando ao Cruzeiro, detentor da melhor campanha do Nacional. Já o São Paulo, segue na quarta colocação, com 56 pontos, após derrota do Santos.

A festa foi completa! A Fiel viveu um dia de êxtase. Ralf, nosso capitão ergueu a taça, para a vibração alvinegra. É festa na favela...comemora Fiel, o Hexa é nosso dentro e fora de campo!

 

Mariana Alves, pelo Corinthians, com muito Amor, até o Fim! 

obs:todas as fotos Corinthians Oficial