MESMO COM O PÉSSIMO DESEMPENHO, A CLASSIFICAÇÃO VEIO

 

Foto: Carlos Chiossi

 

Chegamos ao fim da fase classificatória do Campeonato Paranaense e a 11ª rodada foi marcada por um futebol pífio por parte do Paraná Clube. O Tricolor viajou para enfrentar o Toledo e, como ainda não existia nenhuma definição por parte da CBF sobre a continuidade da Copa do Brasil, optamos por utilizar o time reserva.

Com o time da casa brigando contra o rebaixamento, era de se esperar uma postura agressiva por parte deles. O que não esperávamos era a total dominância do jogo e um Paraná Clube completamente perdido em campo, sem conseguir criar qualquer oportunidade que levasse perigo ao adversário. Tudo isso acaba justificando a derrota por 1x0 sofrida na tarde de domingo.

Erramos tanto que não foi possível contabilizar. E aqui alcançamos um ponto da temporada em que não podemos mais buscar desculpas para o futebol apresentado por parte do elenco. Já temos tempo de trabalho suficiente para que o time tenha entrosamento, por mais que os titulares tenham evoluído bastante e mostrem que podem brigar por algo a mais, todas as vezes que existiu a necessidade de utilizar o time reserva para poupar alguns jogadores, nosso rendimento, que já era baixo, despencou.

Foto: Carlos Chiossi

Na partida contra o Toledo não foi possível identificar um momento em que qualquer um do elenco Paranista transparecesse aquela gana por vitória. Jogamos com o regulamento embaixo do braço e corremos o risco de perder uma vaga nas quartas de final do Paranaense.

De forma geral, toda a campanha ao longo do campeonato foi repleta de erros e não tivemos como mascarar as críticas. Mas já passou da hora de a diretoria rever o que está acontecendo e focar o mínimo que seja na situação que o futebol do Paraná Clube se encontra.

De forma alguma podemos menosprezar qualquer time ou jogador. Quando falamos em jogos relativamente fáceis ou que, na teoria, se encaixam como obrigação de ganhar, é no sentido de enxergar no nosso próprio time a vontade de vencer e o brilho no olho de buscar uma glória maior.

No fim das contas, conquistamos a última vaga na tabela de classificação e seguimos em frente na disputa. Mas é preciso estudar o que essa primeira etapa do estadual tem para ensinar. É preciso analisar cada partida, cada jogador, cada erro e dificuldade que tivemos. É mais do que necessário ter noção do que podemos fazer para melhorar e encarar qualquer adversário visando a vitória.

A postura que tivemos durante toda a partida não pode se repetir. Independente de quem enfrentamos e do que disputamos, é necessário que o time tenha em mente o que cada jogo representa se conseguirmos colocar uma vitória na bagagem.

A derrota de hoje não foi nada agradável, ninguém gosta de perder. Mas com o futebol apresentado pelos dois times, o placar favorável ao time da casa é totalmente compreensível. Se podemos citar ao menos um ponto positivo, fica por conta da atuação do goleiro Filipe. Mesmo com o gol tomado, Filipe passou segurança durante a partida e realizou várias defesas importantes que mantiveram o placar baixo.

Com a classificação garantida, mesmo que no sufoco e no apagar das luzes, o foco agora é outro. Temos a chance de avançar ainda mais e seguir em busca do título. Nosso primeiro desafio será contra o Coritiba.

O Paratiba de número 205 poderá servir como uma revanche do primeiro encontro realizado em 2020. Temos muito trabalho pela frente e vamos buscar mais uma classificação. Que todas as lições possam ser aprendidas e sejamos capazes de evoluir cada vez mais.

 

Por Gabrielle Bizinelli

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo.

 

 

Foto: Carlos Chiossi


Chegamos ao fim da fase classificatória do Campeonato Paranaense e a 11ª rodada foi marcada por um futebol pífio por parte do Paraná Clube. O Tricolor viajou para enfrentar o Toledo e, como ainda não existia nenhuma definição por parte da CBF sobre a continuidade da Copa do Brasil, optamos por utilizar o time reserva.

Com o time da casa brigando contra o rebaixamento, era de se esperar uma postura agressiva por parte deles. O que não esperávamos era a total dominância do jogo e um Paraná Clube completamente perdido em campo, sem conseguir criar qualquer oportunidade que levasse perigo ao adversário. Tudo isso acaba justificando a derrota por 1x0 sofrida na tarde de domingo.

Erramos tanto que não foi possível contabilizar. E aqui alcançamos um ponto da temporada em que não podemos mais buscar desculpas para o futebol apresentado por parte do elenco. Já temos tempo de trabalho suficiente para que o time tenha entrosamento, por mais que os titulares tenham evoluído bastante e mostrem que podem brigar por algo a mais, todas as vezes que existiu a necessidade de utilizar o time reserva para poupar alguns jogadores, nosso rendimento, que já era baixo, despencou.

Foto: Carlos Chiossi

Na partida contra o Toledo não foi possível identificar um momento em que qualquer um do elenco Paranista transparecesse aquela gana por vitória. Jogamos com o regulamento embaixo do braço e corremos o risco de perder uma vaga nas quartas de final do Paranaense.

De forma geral, toda a campanha ao longo do campeonato foi repleta de erros e não tivemos como mascarar as críticas. Mas já passou da hora de a diretoria rever o que está acontecendo e focar o mínimo que seja na situação que o futebol do Paraná Clube se encontra.

De forma alguma podemos menosprezar qualquer time ou jogador. Quando falamos em jogos relativamente fáceis ou que, na teoria, se encaixam como obrigação de ganhar, é no sentido de enxergar no nosso próprio time a vontade de vencer e o brilho no olho de buscar uma glória maior.

No fim das contas, conquistamos a última vaga na tabela de classificação e seguimos em frente na disputa. Mas é preciso estudar o que essa primeira etapa do estadual tem para ensinar. É preciso analisar cada partida, cada jogador, cada erro e dificuldade que tivemos. É mais do que necessário ter noção do que podemos fazer para melhorar e encarar qualquer adversário visando a vitória.

A postura que tivemos durante toda a partida não pode se repetir. Independente de quem enfrentamos e do que disputamos, é necessário que o time tenha em mente o que cada jogo representa se conseguirmos colocar uma vitória na bagagem.

A derrota de hoje não foi nada agradável, ninguém gosta de perder. Mas com o futebol apresentado pelos dois times, o placar favorável ao time da casa é totalmente compreensível. Se podemos citar ao menos um ponto positivo, fica por conta da atuação do goleiro Filipe. Mesmo com o gol tomado, Filipe passou segurança durante a partida e realizou várias defesas importantes que mantiveram o placar baixo.

Com a classificação garantida, mesmo que no sufoco e no apagar das luzes, o foco agora é outro. Temos a chance de avançar ainda mais e seguir em busca do título. Nosso primeiro desafio será contra o Coritiba.

O Paratiba de número 205 poderá servir como uma revanche do primeiro encontro realizado em 2020. Temos muito trabalho pela frente e vamos buscar mais uma classificação. Que todas as lições possam ser aprendidas e sejamos capazes de evoluir cada vez mais.

 

Por Gabrielle Bizinelli

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo.