MEUS PARABÉNS

 

Meus Parabéns Diretoria, por afastar a torcida atleticana da Arena, seja com ingressos caros, seja com a implantação de biometria sem qualquer flexibilidade, seja ainda com a política da torcida única.

 

Meus Parabéns Diniz, por querer inventar moda todo jogo e, especialmente nesse jogo, escalar o Bruno Guimarães na zaga.

 

Meus Parabéns elenco atleticano, vocês fizeram história!

 

Serão conhecidos como o time que permitiu que o São Paulo — com esse time mediano — quebrasse o Tabu de mais de 30 anos sem NUNCA ganhar na Arena.

 

Meus Parabéns!

 

COMO FOI O JOGO

 

A partida dispensa maiores comentários. A bola foi bastante disputada pelas equipes no meio de campo, mas o Atlético — para variar — teve ofensividade zero.

 

Se não fossem algumas bolas de fora da área, de Pablo e Raphael Veiga, o time não precisaria ter entrado em campo. Com Bruno Guimarães de zagueiro — DE ZAGUEIRO — o Atlético se defendeu muito e atacou pouco.

 

No segundo tempo, aos 15 minutos, numa saída de bola errada de Santos, que deixou a zaga na fogueira, Camacho derrubou Everton na área e o juiz marcou o penal.

 

Nenê converteu para o São Paulo, deixando o time paulista na frente e toda a torcida rubro-negra aflita para alcançar ao menos o empate.

 

Foto: Gazeta do Povo

 

Porém, a pouca ofensividade do time de Diniz não trouxe qualquer perigo à meta de Sidão e, para desespero dos aproximadamente 9 mil atleticanos presentes, o São Paulo venceu na Arena da Baixada, quebrando o tabu de mais de 30 anos.

Os cartões amarelos saíram para Camacho, Raphael Veiga e Bergson do Atlético. Além de Hudson, Jucilei e Nenê pelo São Paulo.

 

Ao final da partida, os jogadores e, principalmente, o técnico Fernando Diniz foram muito vaiados pela torcida rubro-negra. Mesmo assim, em entrevista coletiva, Diniz descartou pedir demissão:

 

“Não penso em pedir demissão. Penso que, se depender de mim, preciso trabalhar mais e dar solução para o time, que é o que eu estou tentando fazer o tempo todo. Estamos trabalhando com um elenco enxuto, tendo que rodar os jogadores e, com um elenco enxuto, fica mais difícil. Com resultados negativos, todo time vai sentir”.

 

O próximo jogo do Furacão será na quarta-feira diante do Botafogo, no Nilton Santos. A partida será a última antes da Copa do Mundo.

 

Por Daiane da Luz