MORRI, MAS PASSO BEM

Medo define este momento. Minutos antes da partida começar, cá estou super ansiosa ouvindo que não precisa nada disso, afinal é só um jogo. Sorrio e concordo com a cabeça, não vale a pena tentar explicar.

 

(Foto: Ivan Storti/SantosFC)

 

Na tarde deste domingo (28), o Santos recebeu o Avaí, na Vila Belmiro, em partida válida pela décima segunda rodada do Brasileirão. Em segundo lugar na tabela, meu time só dependia de si para subir à liderança, e aí mora o perigo! A torcida lotou a Vila, apoiou, empurrou o time, cantou até o fim. Valeu a pena! 3x1 no placar e liderança conquistada, como não se iludir com esse time? 

 

O jogo:

O Peixe entrou em campo com mais uma escalação diferente, Derlis González - surpresa do técnico santista - voltou ao time titular no lugar de Uribe, e foi dele o primeiro gol do alvinegro. Após cobrança de falta de Sánchez, o paraguaio mandou para o fundo das redes. Um grito para tentar diminuir um pouco a ansiedade, não foi fácil parar sentada para ver a partida.

O Avaí não veio a passeio, embora minha casa seja linda de se admirar, impôs ritmo ao jogo e empatou com João Paulo aos 27 minutos. Meu coração parou neste instante. O jogo seguiu, e o time da baixada se viu obrigado a mudar a postura em campo, foi buscar o gol. Não demorou muito e veio a resposta.

Carlos Sánchez colocou o alvinegro praiano na frente outra vez, após cruzamento na medida de Soteldo. Os gringos santistas estavam inspirados hoje. O Peixe seguiu pressionando e o primeiro tempo foi até os 48 minutos, parecia uma eternidade. Fomos para o vestiário com o placar a favor e um medo enorme do Santo fazer m@$#.

 

(Foto: Ivan Storti/SantosFC)

 

O Peixe voltou para a segunda etapa com uma mudança: Felipe Jonatan no lugar de Alison, que tinha tomado cartão amarelo. 

Aos 18’ Sampaoli resolveu mexer mais uma vez, saiu Soteldo, que fez uma partida incrível hoje, para a entrada de Marinho. O goleiro adversário trabalhou muito nos minutos finais do jogo, defendeu um chute de Carlos Sánchez e de Marinho na cara do gol. Everson também trabalhou, Gegê bateu forte e o goleiro evitou o empate do Leão, o susto ainda está doendo. 

Aos 32’ minutos Felipe Jonatan fez meu coração quase sair pela boca. Um golaço, com todas as letras, com direito a chapéu! Lucas Frigeri não pode fazer nada. Última mudança na equipe santista, Jean Mota no lugar do paraguaio surpresa da tarde, Derlis González. Mais algumas oportunidades perdidas, alguns mini ataques cardíacos, xingamentos e gritos (desculpa vizinhos) e final de jogo. Posso chorar em paz! Seguimos.

 

(Foto: Ivan Storti/SantosFC)

 

 

Gustavo Henrique

O zagueiro santista fez nesta tarde seu 200° jogo com a camisa do Peixe. Antes do apito inicial, Gustavo recebeu uma placa comemorativa em homenagem ao número de jogos. O atleta ainda não renovou contrato com o clube e segue na expectativa de ficar na Vila. 

 

Jorge Sampaoli

O técnico santista está suspenso (rindo de nervoso!), após levar três cartões amarelos. Ele não poderá comandar o time na próxima rodada, o Santos recebe o Goiás, na Vila Belmiro, no domingo (4), às 11h (de Brasília).

 

Sobrevivi.

 

#SegueOLíder

 

Por Andra Jarcem, com o Santos onde e como ele estiver