NA ESTREIA DO CLÁSSICO ENTRE SPORT E SANTA CRUZ, NA COPA SUL-AMERICANA, O JOGO TERMINA SEM GOLS.

No ano do centenário do clássico das multidões, Sport e Santa Cruz se enfrentaram pela primeira vez em uma competição internacional. A copa sul-americana tinha um clássico pernambucano, O Clássico das Multidões. O jogo poderia ser bem mais, pela novidade do clássico e pelo campeonato que se disputara.  Seja no público e no futebol das equipes. O jogo na Arena de Pernambuco, nesta quarta-feira, tendo o Santa Cruz como mandante, terminou sem gols e sem cara de clássico. Sendo assim, no jogo de volta, o Sport como mandante, o leão precisará da vitória para avançar na competição, já um empate com gols, elimina o time rubro-negro. Ainda sem Diego Souza, Oswaldo de oliveira mandou o time completo para o confronto, tendo em vista o peso do clássico. Quem conseguir a classificação no jogo de volta na próxima quarta-feira, enfrentará o Independiente de Medellin-COL ou Deportivo Luqueno-PAR.

 

O JOGO

PRIMEIRO TEMPO

Com maior número de posse de bola nos minutos iniciais, o Sport entrou regular na partida. Só aos 33 minutos, que o Sport mostrou perigo para o goleiro Tiago Cardoso, com um chutão de fora da área de Rogério. Parecia que o substituto de Diego Souza, Gabriel Xavier nem tinha entrado em campo, totalmente apagado. o Sport perdia em armações de jogadas e também, na má distribuição de bola com Everton Felipe, que errou muito nos passes e nos cruzamentos. O time rubro-negro não jogou bem o primeiro tempo, assim, dando espaço para o time coral chegar com mais perigo, e valorizando a posse de bola. Sem gols, o primeiro tempo terminou.

SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa, o jogo voltou com as mesmas formações. Mas logo aos sete minutos, Oswaldo de Oliveira resolveu mudar, tirou Edmilson para a estreia de Ruiz. O jogo ficou mais equilibrado, mas terminou com um empate sem gols.

Sport empata com o Santa pela Sul-Americana

Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife


Ficha do jogo

Santa Cruz 0
Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Allan Vieira; Uillian Corrêa, Derley, João Paulo (Danilo Pires) e Pisano; Keno (Marion) e Grafite (Wallyson). Técnico: Doriva.

Sport 0
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace (Mark Gonzalez); Paulo Roberto, Rithely, Éverton Felipe (Lenis), Gabriel Xavier e Rogério; Edmilson (Ruiz). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Local: Arena de Pernambuco. 

Árbitro: Julian Bascuñan (Chile-Fifa). Assistentes: Marcelo Barraza e Christian Schierman (ambos do Chile). 

Cartões amarelos: Matheus Ferraz, Paulo Roberto (S), Derley (SC). 

Público: 5.517. Renda: R$ 71.085,00



Por Millena dos Santos