Na hora certa! Palmeiras vence o Choque Rei e mantém a superioridade contra o rival e a hegemonia no Pacaembu.


(Foto: Palmeiras/Site Oficial)

Sob o comando de Alberto Valentim, técnico interino que assumiu o Palmeiras após a demissão de Marcelo Oliveira, o Palmeiras bateu o São Paulo, com o placar de 2x0, no Pacaembu, pela nona rodada do Paulistão.

Uma vitória que veio na hora certa!

O time que vinha recebendo muitas críticas e cobranças, em virtude da campanha medíocre no campeonato e uma derrota em casa pela Libertadores, conseguiu se superar e mostrar raça para vencer.

No primeiro tempo, o adversário foi melhor e praticamente dominou a partida. Com mais posse de bola e o comando das ações do jogo, o tricolor teve muitas chances de abrir o placar e vencer, mas o Verdão conseguiu se defender e contou também com um pouco daquela sorte que os deuses do futebol de vez em quando resolvem distribuir. Como na bola batida de primeira por Michel Bastos, após sobra de Vitor Hugo. A bola saiu pela linha de fundo.

O nosso gigante do gol, também teve participação especial, como sempre, fazendo defesas muito precisas. Uma delas foi a bola que o jogador Rogério bateu frontalmente para o gol, obrigando Prass a cair para fazer a defesa.

O Palmeiras não conseguia criar nenhuma jogada e só conseguiu chegar perto do gol adversário, aos vinte e cinco minutos. Alecsandro conseguiu se livrar da boa marcação são paulina e lançar Dudu, que vinha se posicionando pelo meio de campo, mas o goleiro Denis, estava atento e chegou antes que o atacante pudesse chutar.

Mesmo sofrendo muita pressão, o Verdão ainda conseguiu finalizar duas vezes na primeira etapa. Aos trinta e quatro, quando Allione lançou Alecsandro, mas o chute não ganhou força suficiente. E aos quarenta e um, quando depois da tabela entre Dudu, Allione e Zé Roberto, Alecsandro recebeu bom cruzamento e disparou contra o gol tricolor, exigindo que Denis fizesse uma defesa à queima roupa.

Para a etapa complementar, o alviverde voltou com João Pedro no lugar de Lucas. Logo no início, Matheus Sales, chutou uma bola que assustou o goleiro tricolor.

Era nítido que o time de Valentim havia voltado melhor e mais articulado, dava as cartas do jogo. Mas aos poucos o São Paulo conseguiu equilibrar a partida e continuava oferecendo muito perigo ofensivo.

Edu Dracena foi substituído por Thiago Martins e na última substituição, Jesus entrou no lugar de Dudu.

Aos vinte e nove minutos, o Palmeiras faz uma belíssima jogada que só podia terminar em gol e que gol! Allione lançou Alecsandro na direita. Com muita velocidade, o atacante faz um passe cirúrgico para Dudu, que estava bem posicionado, só esperando para enfiar a redonda com toda força para dentro do gol.

O Palmeiras abre o placar, para a explosão da torcida, estando em menor número, fez o Paca tremer!

O Verdão ganhou moral depois do primeiro gol e seguiu armando boas jogadas. E o mais importante, tinha tranquilidade para buscar a chance de matar o jogo. E matou.

O algoz foi um velho conhecido da torcida adversária. Robinho. Esse não perde tempo e gosta de infernizar os são paulinos! Allione faz um passe perfeito e o camisa vinte e sete acerta um chute de fora da área, bem no canto do gol do tricolor, aos quarenta minutos do segundo tempo.

Um golaço que teve direito a uma comemoração ensaiada: Alecsandro se ajoelha e o autor do gol coloca o pé no joelho dele para ser saudado!

Mais um Choque Rei para a coleção e a liderança do grupo.

No final do jogo, a torcida que comemorou muito, não esqueceu de entoar aquele grito de guerra que lembra a hegemonia do time de Parque Antártica no gramado do Paulo Machado de Carvalho: “É o campeão dos Campeões, Verdão querido do coração...”

Alê Moitas