Na raça, no sofrimento e com Lucas Pratto, Galo ganha de 2-1 e carimba seu passaporte para quartas de finais da Libertadores.

(Bruno Cantini/SPORTV)

Nenhum jogo para o Atlético é fácil, isto é evidente e não seria dessa vez que as coisas iriam facilitar para o lado do Galo, foi sofrido, foi na raça, méritos principalmente ao Lucas Pratto que deu de tudo em si em campo, foi espetacular e ajudou o Galo a ir para as quartas, pegando assim o São Paulo.

 

No jogo de ida na Argentina, o jogo não saiu do 0-0, então tudo teria de se resolver em Belo Horizonte, mas precisamente no Horto, o eterno caldeirão do Galo. Como todos esperávamos, torcida do Atlético deu um show, com o direito ao Inferno Alvinegro (rua de fogos) para receber o time e um baita mosaico. Empate por 0-0 levaria para os pênaltis, empate de 1-1 em diante dava Racing e a vitória era toda do Galo.

 

E foi isso que o time atleticano buscou, a vitória, assim que o juiz apitou podia se ver um grande volume de jogo do time de Aguirre,  tanto que aos 16 minutos  abriu o placar, após ótima jogada pela esquerda, Lucas Pratto cruzou a bola para trás que finalizou no fundo das redes, Galo 1-0 Racing. Mas a alegria e tranquilidade dos atleticanos durou pouco, logo aos  20 minutos Donizete fez uma entrada no jogador do time argentino dentro da área e o juiz assinalou pênalti. Lisandro Lopez na cobrança, não desperdiçou a chance e converteu muito bem a cobrança deixando tudo igual no Horto.

Os jogadores do atleticano sentiram muito o gol de empate, apesar de ter muito jogo pela frente, o empate era vaga garantida do Racing, o time argentino começou a utilizar toda a sua famosa catimba e fazer pressão no Galo, principalmente nas costas do Rocha e não demorou muito para o Racing ter outra oportunidade, que passou bem perto do gol atleticano. Mesmo com todo nervosismo evidente nos jogadores do Atlético e os sustos que o time argentino levaram ao gol do goleiro Victor, a primeira etapa terminou empatada.

No segundo tempo, o Atlético voltou com mais vontade de jogo, ao som do eterno mantra "EU ACREDITO" de sua torcida o time entrou à campo e    logo de cara numa tabela de Pratto com Robinho levaram perigo ao gol do Racing, mas a bola foi parar nas mãos do goleiro Nelson, Racing também não deixou barato e coma  entrada de Gustavo Bou, o mesmo levou um pouco de perigo ao goleiro Victor. O tempo ia passando e aflição dos torcedores do atleticano era evidente, mas a noite era do Lucas Pratto e ele não deixou passar e aos 26 minutos o tão sonhado gol veio, na cobrança de falta de Rafael Carioca, Pratto mesmo marcado sobe mais alto e de cabeça finaliza vendo a bola morrer no fundo das redes. O Atlético teve chances claras de gols que foram perdidas, inclusive uma de pênalti com Pratto que perdeu o segundo gol em toda sua carreira e apesar da pressão do Racing, o time alvinegro conseguiu segurar o placar e carimbou sua ida para as quartas de finais da Libertadores. Lucas Pratto foi eleito o melhor da partida, também não é pra menos, o jogador argentino deu  vida dentro de campo, todo o mérito é dele.

 

Atlético MG enfrentará o São Paulo nas quartas de finais da Copa Libertadores, time mineiro e paulista já se enfrentaram em 1972, 1978 e 2013 pela competição. Sendo primeiro jogo em São Paulo e o segundo em Belo Horizonte, mas a cabeça dos jogadores está totalmente focada na final do Mineiro, onde precisa vencer o América se quiser levantar mais uma taça do Estadual.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 2 X 1 RACING

Data: 04/05/2016 (quarta-feira)

Horário: 21h45 (de Brasília)

Motivo: Oitavas de final da Copa Libertadores

Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)

Público: 20.170 pagantes

Renda: R$ 1.765.390,00

Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)

Assistentes: Mauricio Espinosa e Richard Trinidad (URU)

Cartões amarelos: Leandro Donizete, Rafael Carioca e Júnior Urso (CAM) Óscar Romero, Gustavo Bou e Acuña (RAC)

Gols: Carlos aos 16 min e Lisando López aos 21 min do primeiro tempo; Lucas Pratto aos 26 min do segundo tempo

ATLÉTICO-MG

Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete (Clayton, aos 24 do 2º) e Júnior Urso; Robinho (Eduardo, aos 33 do 2º), Carlos (Hyuri, aos 8 do 2º) e Lucas Pratto.

Treinador: Diego Aguirre.

RACING

Ibanez, Pillud, Vittor, Sánchez, Grimi; Noir (Milito, aos 31 do 2º), Videla, Aued, Acuña (Pereyra, aos 39 do 2º); Óscar Romero (Gustavo Bou, aos 10 do 2º); Lisandro López.

Treinador: Facundo Sava.

Eduarda Moreira