Nada está perdido, apenas a vontade de vencer do Corinthians

 

(Reprodução/Internet)


 

A Fiel fala com firmeza que é Corinthians na vitória ou na derrota. Estamos lá independente do resultado, cantando, apoiando, lutando em prol do Corinthians, seja qual for a situação. Mas o que não somos é omissos.

 

O futebol do time sumiu. A equipe cansou. Não fazemos um bom jogo faz tempo, sendo presas fáceis em campo. O torcedor é castigado e segue com a fé de que vai melhorar, já que nada nunca foi fácil para nós.

 

Quando o time vai se acertar? O que falta para o Corinthians voltar a jogar bem?

A desculpa era a intensa maratona de jogos; ficamos sem jogar uma semana, e os resultados? Péssimos! Dois jogos, um empate e uma derrota e pior DENTRO DE CASA. O time até tem criado, porém, em um certo momento da partida, cansa, se entrega, fica resumido em rifar a bola.

 

Como aceitar uma postura tão ruim em casa? “Caiu em Itaquera já era” é para os donos da casa? O que tem acontecido na preleção, na semana pré jogo, que não muda a postura dos jogadores?

 

Os que jogam bem são sempre os mesmos, e os cansados também. Tem que começar a servir Biotônico no CT! Vai que abre a fome de gols e vitórias dos alvinegros. Chamem um padre, um pastor, uma mãe de santo ou até o Buda, mas façam o exorcismo da falta de vontade desse time!

 

Quando o duelo com o Flamengo começou, eu jurava que teríamos um novo Corinthians. A escalação ofensiva dava esse ânimo, uma vez que tínhamos Vagner, Boselli e Clayson no ataque. Carille mexeu bem, fez tudo o que podia para o time atacar, mas de novo nos resumimos as jogadas de Avelar e Fagner. As bolas que chegavam para os atacantes, batiam e voltavam, o time tem dificuldade em trabalhar na área.

 

Pagamos o pato. 1x0 e vantagem deles. Agora é Maracanã, tudo nas mãos dele e a “responsa”, nas nossas costas. Já tivemos épicas viradas ao longo de nossa história e sabemos que com a nossa torcida, somada a raça, conseguiremos mais essa, mas o time  terá esse sangue no olho?

 

(Foto por Daniel Augusto JR./Agência Corinthians)

 

Nessas horas é que lembro de Romero e de sua vergonhosa situação. O time paga o salário de um atleta inutilizado e pior, a torcida assiste calada, com a memória curta do futebol. Penso no paraguaio por toda sua raça e por  na Arena, incendiar a partida, o time e as arquibancadas.

O Corinthians se resumirá mais uma vez ao time do Paulistão? Afinal no Brasileirão já estamos nos distanciando do pelotão do G6 e com o campeonato tão concorrido, sabemos que se continuar assim, dificilmente tiraremos a diferença.

 

Domingo tem duelo fora de casa contra um dos melhores mandantes do Brasil. Na Arena da Baixada, contra o CAP; Que Corinthians entrará em campo? O time conformado de sempre? ou finalmente o time aguerrido voltará a vestir o manto alvinegro?

 

Por Mariana Alves