NÃO DÁ MAIS PRA SEGURAR...

Palmeiras recebe a Chapecoense no próximo confronto e pode ser Campeão Brasileiro.

FONTE: futeboldecampo.net

Pode ser amanhã.

O penútimo jogo do campeonato, pode ser o jogo do tão sonhado título.

A torcida Alviverde mal consegue respirar direito e a ansiedade que já estava presente desde o último jogo, parece ter aumentantado em progressão geométrica.

Geométrica é pouco. Por que não dizer, estratosférica. Exagero? Acho que não.

Projetos atrasados, e-mails mofando na caixa de entrada, compromissos procrastinados... Essa semana, nenhum palmeirense conseguiu pensar em outra coisa.

É... Se essa semana falasse... Falaria das noites sem sono e desse coração que de tão disparado, parece batuque de samba.

Não dá mais para conter o grito de campeão que está amordaçado dentro do peito.

Não! Não dá mais para segurar!

Que venha a 37º rodada do Brasileirão. Que o Domingo chegue, por favor!

As notícias da Academia de Futebol contrastam com o nervosismo da torcida.

O treino de sexta-feira mostrou um elenco tranquilo e muito focado, como sempre. O time trabalhou da mesma forma como vem trabalhando, sem nenhuma alteração.

Ao ser perguntado sobre o clima que envolve os jogadores e a comissão técnica, nesse momento, Cuca ressaltou a importância de não inserir elementos novos nessa reta final. “Foi uma semana muito tranquila, boa, centrada e com os pés no chão. O grupo chega com confiança para o jogo final, mas com bastante humildade, assim como vem tendo ao longo do campeonato. Acho que a ansiedade até diminuiu. Não temos motivos para fazermos coisas diferentes. A gente tem sido uma equipe segura, sólida.”.

O discurso do comandante revela a certeza da qualidade do trabalho proposto por ele, ao longo do campeonato e que foi assimilado pelo elenco, sendo possível a construção de uma identidade de equipe. O time foi amadurecendo a cada rodada e hoje está preparado para ser campeão.

Quando perguntado sobre adversário, Cuca enfatiza, mais uma vez, a postura de humildade: “A Chapecoense fez grandes feitos no campeonato, então a gente não pode cair em um engano de achar que o jogo não será complicado. Temos de ir preparados para um jogo duro...”.

A fala do treinador do Verdão, parece senso comum, discurso pronto ou aquelas “balelas” do futebol, mas a verdade é que a postura, exaustivamente exigida pelo nosso comandante e que se tornou a marca registrada desse time, foi uma das armas mais poderosas para chegarmos até aqui.

Cuca conseguiu blindar o seu elenco, contra um dos elementos mais nocivos do futebol: os jogadores não foram contaminados pelo famoso “já ganhou”.

Mas essa postura, já está presente em nossa história. Somos um time que nasceu sob a égide da humildade.

Marcados por uma nobreza que está enraizada em nós. Carregamos no sangue Verde e Branco, a certeza de quem somos. E quem conhece a sua grandeza, não precisa da arrogância para se apresentar.

Talvez, exatamente por isso, o casamento com o mestre Cuca seja tão feliz.

Depois do treino de ontem, já se sabia que Tchê Tchê, que sentiu dores musculares, está em plenas condições de jogo, uma excelente notícia, já que o nosso volante de ouro, faz toda diferença em campo. Já Mina, ainda é dúvida, o zagueiro cheio de ginga, sentiu a coxa novamente e desfalcou o time nos primeiros minutos do jogo contra o Botafogo. Só será possível saber se ele comporá o elenco, depois do último treino deste sábado.

A boa surpresa foi a presença de Fernando Prass treinando com os companheiros. Já recuperado, o gigante do Verdão deve retornar em breve. E Cuca ventila a ideia de colocá-lo no segundo tempo, para que ele esteja presente, nesse momento tão especial.

Os jogadores escalados para o confronto deste Domingo são: Jailson, Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo, Zé Roberto,Tchê Tchê, Moisés, Cleiton Xavier, Erik, Dudu e Gabriel Jesus.

Apenas algumas horas nos separam dos noventas minutos mais importantes do campeonato.

Tudo será definido ali. O título Brasileiro pode vir amanhã. Encerrando de vez, os vinte e dois anos de longa espera.

Os torcedores lotarão a nossa casa, as ruas e os bares espalhados pelo mundo... Mas a alma estará em campo. Junto com os nossos guerreiros. Vestidos pelo Manto Sagrado. Vivendo as emoções finais intensamente.

E torcendo para que Domingo seja, enfim, o dia de gritar.

Gritar alto e muitas vezes: PALMEIRAS CAMPEÃO BRASILEIRO DE 2016!

 

Alê Moitas