Não deu pra trazer a vitória do litoral

 

 

Em jogo válido pela 5° rodada da 1° taça do Campeonato Paranaense, o Operário Ferroviário conquistou somente 1 ponto após empatar com o Rio Branco fora de casa às 17 horas do último domingo ( 03).

O Operário com seu 3° uniforme começou a partida com Simão, Baia, Alisson, Rodrigo, Serginho Paulista, Peixoto(C), Rafinha, Índio, Schumacher, Dione e Jean Carlo.

O Jogo começou muito bom para os alvinegros e aos 4 minutos, uma ótima jogada terminou em impedimento de Baia. A tal lei do ex tarda, mas não falha, porém nesse jogo não demorou muito e aos 10 minutos para iludir todos os operarianos que estavam presentes ou em casa ouvindo em seus radinhos, o ex-atleta do Rio Branco, Alisson, tirou bem a bola da defesa alvirubra e abriu placar na Estradinha.

 

José Tramontin/OFEC

Rafinha, camisa 7, além de cometer uma falta, sentiu sua mão foi atendido e voltou a campo com uma proteção.

Como disse anteriormente, nós, operarianos, estávamos muito acostumados com vitórias e com nosso Simão pegando tudo. Ontem não foi diferente, Simão jogou muito bem, mas ele também é humano e  humanos levam gols não é mesmo? Aos 24 minutos Gustavo Índio, jogador do Rio Branco, recebeu um cruzamento de Lucas Marques no meio da área e bateu para o gol. A torcida entrou em delírio. Gol deles.

A partir desse momento o Operário começou a se sentir pressionado pelo rival e foi assim por todo o primeiro tempo, sem muitas jogadas perigosas para ambas equipes.

O segundo tempo começou e no décimo minuto de jogo Dione foi travado pela defesa. Nosso Índio recebeu a bola e chutou, porém passou por cima da trave.

Os minutos seguintes tiveram um cartão amarelo e uma substituição no time "dono" da casa: amarelo para Lucas Marques e a entrada de Gleydson no lugar de Andrezinho.

O Rio Branco também fez um trabalho bom com a bola, e na frente da área  Lucy finalizou de primeira. Simão prosseguiu nos salvar de todos os males, quero dizer, de todos os gols.

Pouco depois Lucy foi substituído por Warley. A primeira substituição do Fantasma foi a entrada de Quirino no lugar de Jean Carlo, que estava muito cansado  e Lucas Batatinha entrou no lugar de Rafinha.

O momento dos suspiros e gritos chegou e após um cruzamento de Quirino, Lucas Batatinha cabeceou no travessão. 3 minutos de acréscimos foram dados, nada aconteceu e assim terminou a partida em Paranaguá: Operário 1×1 Rio Branco.

O Operário continua na segunda colocação dependendo apenas do jogo contra o Coxa no próximo domingo para se classificar para a semifinal da 1° taça do Campeonato Paranaense. O jogo será no domingo dia 10/02, às 17:00, ingressos disponíveis pelos preços de 100 reais e a loja do Fantasma estará atendendo para cadastramento de novos sócios.

Não são 90 minutos! É uma Vida!

 

Por Malu Rios