NÃO HÁ CRISE DE ENXAQUECA QUE SUPERE A DOR DE CABEÇA QUE O SANTOS ME DÁ!

 

São 14h e eu estou caindo de sono, deito e tento dormir. Olho no relógio, faltavam 15 minutos para a partida começar, pondero, tento acompanhar todos os jogos do Santos, mas hoje definitivamente não estava legal. Um banho resolve muita coisa, leva tanta coisa embora, não é? Talvez ajude. O assunto ainda é futebol, então lá vamos nós. Junto todas as forças e levanto, um banho salvador e aqui estamos: sofrendo pelo Santos.

(Foto: Galeria Santista)

Na tarde deste domingo, o Peixe recebeu na Vila Belmiro o Athletico Paranaense, em partida válida pela décima oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Um gol para cada lado e o gostinho amargo da derrota, Braian marcou para o Furacão e Sánchez empatou para o Peixe.

O jogo:

Começou com o Santos ligado no 220. Nos primeiros minutos o alvinegro tentou encurralar o Furacão e fez pressão, o que não durou lá muito tempo. Com cinco minutos Sasha desperdiçou uma excelente oportunidade, minutos depois foi a vez de Leo salvar o time paranaense, chance incrível de Marinho.

O Peixe seguiu pressionando, buscando, correndo e nada de abrir o placar. Aos 33 minutos, Everson fez milagre, salvou o alvinegro em um lance espetacular, primeiro um chute de Thonny Anderson e depois, de rebote, um chute de Vitinho. Saudades de Rodolfo Rodriguez torcedor santista? Meu coração quase saiu pela boca!  

Mais oportunidades perdidas e o time parece que cansou, apagou em campo e claro, o adversário foi buscar. Finalzinho do primeiro tempo Braian Romero fez o primeiro gol da partida. Iludida que sou, acreditei que iria para o intervalo com um empate.

(Foto: SantosFC)

Voltamos para a segunda etapa sem mudanças. Primeiros minutos, um susto, bola perdida na área, todo mundo chuta aqui e ali, fecho os olhos para não ver o gol (sim, sou dessas) a zaga conseguiu salvar. Graças a Deus!

Lucas Venuto no lugar de Jean Mota, a estreia do atacante com a camisa do Santos. O time mudou a postura em campo, agora vai! Mais algumas oportunidades perdidas e o mérito todo do goleiro adversário em não me deixar gritar gol. Como não amar essa posição? Salvou tudo que pode, mas não conseguiu evitar o gol de empate, quando o jogo já se encaminhava para o fim e o resultado negativo parecia inevitável.

Braian Romero fez falta em Marinho, o árbitro consultou o VAR antes de marcar penalidade máxima. Marinho pediu para bater. Carlos Sánchez em uma frieza de dar inveja a qualquer aquariano pegou a bola e foi para a marca do pênalti. Com direito a cavadinha marcou o gol de empate da equipe santista. Posso respirar e voltar sentar.  

(Foto: Ivan Storti/SantosFC)

Mais 8 minutos de acréscimos e tenho uma leve sensação de que meu coração não vai resistir a esse jogo. Mais alguns lances, muita discussão da comissão técnica, preparador físico expulso, mais confusão, mais dois minutos de acréscimo, cartão amarelo para jogador, técnico bravo e fim de jogo. Oremos!

Com esse resultado, o Santos soma 37 pontos e segue na segunda posição da tabela. Na próxima rodada enfrenta o Flamengo fora de casa. Seguimos.

 

Por Andra Jarcem, com o Santos onde e como ele estiver.