NINGUÉM EXPLICA O CORINTHIANS

Com escalação nova, Timão joga um pouco melhor, mas segue sem vitória

 

Na noite desta quarta-feira (16), o Corinthians foi ao Serra Dourada enfrentar o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro em uma partida que começou antes mesmo do apito inicial. Isso porque, de surpresa, Fábio Carille resolveu mudar quase que completamente o time, deixando  todos sem entender qual era o objetivo (cavar uma demissão, talvez?) e o que poderíamos esperar.

Escalado com Cássio, Fagner, Bruno Méndez, Gil, Carlos, Ralf, Sornoza, Pedrinho, Mateus Vital, Janderson e Gustavo; vimos um time inédito e que poderia dar muito certo como também poderia dar muito errado. No fim das contas, deu médio.

A equipe de Carille não começou jogando mal, não à toa que abriu o placar logo no início da partida com um gol do estreante Janderson (que eu atribuo total à sorte do treinador). Pena que alegria de pobre sempre dura pouco, o pique alvinegro foi caindo ao longo da partida e caiu mais ainda ao tomar o primeiro gol de empate.

 

Janderson e Gustavo, autores dos gols alvinegros (Foto por Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians)

 

Do primeiro gol do Goiás em diante, foi só ladeira abaixo. Tomamos o segundo, no segundo tempo, e o cenário era o pior possível, mas esperado diante do momento atual em que o Corinthians se encontra.

O tiro de misericórdia veio em um pênalti achado no final da partida, convertido por Gustavo, deixando o placar em 2x2.

Não tem o que dizer. Muda time, muda escalação, muda jeito de jogar, muda esquema tático e nada muda. O Corinthians se esforçou muito para perder do Goiás e só não conseguiu o feito porque São Jorge estava intercedendo, só isso explica. 

Mais um jogo feio, mais uma demonstração gigantesca de falta de postura e, mais uma vez, um resultado que não reflete o futebol jogado.

O próximo confronto do Corinthians é no sábado (19), contra o Cruzeiro, em Itaquera, às 19h.

 

Do crente ao ateu, ninguém explica o Corinthians!

 

Por Victória Monteiro, maloqueira e sofredora, graças a Deus!