NO BRASILEIRÃO FEMININO A1, A FERROVIÁRIA SE DESPEDIU E O PALMEIRAS AVANÇOU PARA A SEMIFINAL

No último domingo (1), as Guerreiras Grenás se despediram do Campeonato Brasileiro Feminino A1 2020. A partida foi um verdadeiro teste para cardíaco, com direito a muita marcação, expulsão, grandes defesas e penalidades máximas.

 

FOTO: Jonatan Dutra/Ferroviária SA

 

No jogo de ida, realizado no Allianz Parque, o Palmeiras venceu a Locomotiva pelo placar de 2 a 1 em jogo bastante disputado. Com isso, a missão para o jogo de volta era vencer por pelo menos dois gols de diferença para se classificar no tempo regular, ou, vencer por um gol de diferença levando a disputa aos pênaltis (como foi o caso).

A Ferrinha venceu por 1 a 0, mas acabou perdendo nos pênaltis por 4 a 2, deixando a competição no mata-mata das quartas de final, tendo feito a quarta melhor campanha durante a primeira fase.

Apesar de tudo, o orgulho é gigante. As Guerreiras enfrentaram e superaram várias adversidades na temporada 2020 e lutaram até o fim. Seguimos participando de outras competições e apoiando a equipe. Por toda entrega, trabalho e dedicação, gratidão é a palavra.

SOBRE O JOGO

Resumidamente, assim como o duelo no Allianz Parque, a Fonte Luminosa foi palco de uma grande disputa. Enquanto a Ferroviária vinha com tudo em busca dos gols, o Palmeiras atuava na defensiva, apostando nos contra-ataques. Quem mais brilhou foi a goleira Vivi, fazendo defesas incríveis nos dois jogos e tendo sido peça chave para a classificação do Verdão.

No finalzinho do primeiro tempo foi marcado um pênalti a favor da Ferroviária. Na oportunidade, Lurdinha tentou evitar o gol afeano defendendo a bola com a mão, o que acabou resultando na sua expulsão. Aline Milene chamou a responsabilidade para si na cobrança e marcou o gol que levaria a decisão aos pênaltis.

A segunda etapa foi eletrizante e repleta de boas defesas. Não faltaram chances, nem de um lado, nem do outro. Infelizmente, apesar de todo o esforço das Guerreiras, não foi possível ampliar o marcador e garantir a classificação no tempo normal. Vencemos pelo placar mínimo, com gol da camisa 10, Aline Milene, e encaramos as penalidades.

Sem mais delongas, a palestrina Bianca foi quem converteu o primeiro pênalti. Em seguida, Vivi defendeu a cobrança da guerreira Luana. Depois, Agustina mandou a bola para fora e a Aline Milene igualou a disputa. Novamente o Palmeiras converteu, com Thaís, e a Ferroviária, com Ludmila. Carla Alves colocou o Palmeiras na frente outra vez, enquanto Nenê também perdeu uma. Por fim, Camilinha selou a classificação das Palestrinas para a semifinal.

A decisão foi emocionante. De um lado, o Palmeiras vibrava com a sua classificação, do outro, a Ferroviária sentia a dor da despedida. Ambas equipes têm muita qualidade, naturalmente cometeram alguns erros e desperdiçaram oportunidades no decorrer de sua trajetória, mas lutaram com todas as forças para chegar aonde chegaram. Somente uma poderia passar e dessa vez não fomos nós.

Agora as Palestrinas aguardam o resultado do jogo entre Corinthians e Grêmio, nesta segunda-feira (2), para saber quem irão enfrentar na semifinal. Já as Guerreiras Grenás voltam a campo na quarta-feira (4), contra o Realidade Jovem, pelo Paulistão Feminino, às 15h.

 

VAMOS, GUERREIRAS!

 

Por Amanda Oleinik

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Portal Mulheres em Campo.