No Clássico, Atlético MG foi superior, mas não evitou a derrota para o rival dentro de casa.

(Foto: Atlético MG/Divulgação)

O Clássico Mineiro neste domingo, foi bem pegado e recheado de polêmicas com a arbitragem.

O Galo até que tentou, foi superior, criou boas jogadas e chances claras de gol, mas neste domingo não foi dia para o time alvinegro, a bola simplesmente não entrou, Fábio goleiro do Cruzeiro fez grandes defesas.

Depois das lesões de Victor e Giovanni respectivamente, o terceiro goleiro do Atlético, o jovem Uilson entrou à campo com uma  grande responsabilidade, fazendo sua estreia em clássicos e perante toda a torcida atleticana. O goleiro que está fora do ritmo de jogo, foi bem na partida, mais em uma infelicidade falhou e viu Rafael Silva abrir o placar para o time rival.

O jogo como todo clássico foi bem pegado, e aos 40 segundos jogadores de ambas equipes já tinham tomado cartão amarelo por desentendimento. O Atlético MG se mostrou superior ao rival e teve boas chances com Robinho  que mandou a primeira pra fora e depois obrigou o goleiro Fábio a fazer uma defesa. Marcos Rocha também quase marcou, mas Fábio novamente impediu que o lateral marcasse para o adversário.

Cruzeiro também quase marcou com Elber que carimbou o travessão do goleiro Uilson, que teve de trabalhar também, fazendo grandes defesas.

A tensão no jogo era clara, logo no  início do segundo tempo Ariel Cabral propositalmente pisou em Hyuri que já estava caído, o árbitro  não viu e mandou o jogo seguir, causando revolta na torcida atleticana e nos atletas.  Na sequência Allano que já estava amarelado, chegou forte em Júnior Urso, o árbitro só assinalou a falta  e "aliviou" pro jogador celeste optando por não aplicar o segundo cartão e não expulsar o mesmo, causando mais uma vez revolta na torcida e nos jogadores atleticanos.

Quando tudo se acalmou um pouco, o Atlético mais uma vez mostrou eficiência e superioridade, chegou facilmente no setor ofensivo e deu trabalho pro goleiro cruzeirense, após uma cobrança de falta Júnior Urso teve uma boa oportunidade,  mas foi Robinho que deu o maior susto aos 24  minutos, Pratto cruzou para o camisa 7 que  sozinho cabeceou, mas viu Fábio mais uma vez salvando o time Cruzeirense.

Infelizmente no futebol, temos aquele famoso ditado "quem não faz, toma" e por infelicidade, ocorreu isto com o Atlético que depois de tantas chances de gols perdidas. Quase na etapa final, Elber arriscou de longe, o chute foi fraco o goleiro Uilson espalmou a bola, Rafael Silva foi esperto e em posição regular fez o gol que deu a vitória ao time cruzeirense.

Fatalidades acontecem, e o jovem Uilson de 21 anos sentiu isso, a falta de ritmo pesou e quando sua equipe era melhor no jogo, acabou acontecendo essa infelicidade com ele. Com a vitória do Cruzeiro abriu uma grande vantagem e se firma na liderança com 23 pontos, o Atlético permaneceu com 17 pontos.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 0 X 1 CRUZEIRO

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Data: 27 de março de 2016 (domingo)

Horário: 11h (de Brasília)

Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira

Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Marcus Vinícius Gomes

Atlético-MG: Uilson; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Tiago e Carlos César; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Luan e Robinho; Hyuri (Pablo) e Lucas Pratto Técnico: Diego Aguirre

Cruzeiro: Fábio; Fabiano, Manoel, Bruno Rodrigo e Sánchez Miño (Fabrício); Henrique (Gino), Lucas Romero, Ariel Cabral, Allano (Pisano) e Elber; Rafael Silva Técnico: Deivid.

Cartões amarelos: Marcos Rocha, Leonardo Silva e Lucas Pratto (Atlético-MG); Allano, Manoel, Gino e Sánchez Miño (Cruzeiro)

GOL: Rafael Silva aos 28 minutos do segundo tempo.

Eduarda Moreira