NO FRACASSO DO CITY, LÁGRIMAS!

 

 

Jesus chorou. Foto: REUTERS/ Miguel Lopes

 

Acordei e me dei conta de que havia esquecido o texto do Manchester City. Ainda sonolenta comecei a pesquisar detalhes do fracasso inglês que culminou em mais uma eliminação de Guardiola na Champions League. Nessas andanças encontrei a maravilhosa crônica de Cosme Rímoli para o portal R7, que esmiuçou o City com maestria. 

Em mais um tropeço, quem é o vilão? Quem é o culpado? São três eliminações do gênio Guardiola à frente do clube inglês pela Champions. 2020 que tinha tudo pra ser "o ano" dos citizens, ficará na saudade como os anteriores. No fim, lágrimas...lágrimas de Jesus que mais uma vez decepcionou e se resumiu ao pranto. 

Como Cosme bem ressaltou, Guardiola pagou pela covardia, pela falta de ofensividade, afinal, quais os motivos para armar a equipe com três zagueiros diante do recuado Lyon? Ou pior, para deixar isolado De Bruyne? Inclusive, foi o próprio De Bruyne que marcou o gol de honra dos citizens, batendo forte depois de ajeitada de Sterling. Posso dizer que De Bruyne está com as costas doendo de tanto carregar o time!

Por falar no gol, ele foi o único suspiro dos Blues. O time poderia ter crescido, buscado a virada - Cornet havia aberto o marcador para os franceses, mas continuou morto e inerte em campo. Gabriel Jesus cara a cara com Lopes, tendo a bola do jogo, pipocou. Custou caro. Dembélé colocou os Les Gones novamente a frente. 

No tudo ou nada, no desespero, o City teve mais uma chance incrível. Era o gol e Sterling, mas advinhem o que aconteceu… isso mesmo, bola pra fora. Assim não há Guardiola que dê jeito! No fim ainda foi a vez de Ederson falhar, entregando a paçoca pra Dembélé. 3 a 1 Lyon.

Desespero, Guardiola ajoelhado, Jesus chorando e eliminação sacramentada. Parece dejavu…


 

Incrédulo, Guardiola se ajoelhou no gramado. 

Foto: R7

 

Todos perderam. Os erros custaram caro. É melhor jogar bonito ou fazer o básico e se garantir? Culpar a arbitragem chega a ser medíocre perto do que foi apresentado! A eliminação dos blues tem as assinaturas da conivência de Gabriel Jesus, Sterling, Ederson e principalmente, da omissão de Guardiola! 

 

Por Mariana Alves

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo.