No primeiro Choque-Rei do ano, São Paulo receberá Palmeiras nesse domingo, no Pacaembu.

Após ir até a Argentina para o jogo contra o River Plate, agora o desafio do São Paulo, será pela 9ª rodada do Campeonato Paulista. Os são-paulinos ocupam a 2ª colocação do Grupo C, com 13 pontos.

Nesse domingo (13) o torcedor poderá acompanhar o primeiro Choque-Rei de 2016. A partida, que antes seria realizada às 16h (Brasília), no Morumbi, agora acontecerá às 11h (Brasília), no Pacaembu, a casa improvisada do Tricolor.

(Imagem: ESPN)

As mudanças ocorreram por conta da reforma do gramado do Morumbi, e também pelas manifestações e uma corrida de rua, que serão realizadas próximo ao estádio no horário da tarde. Sendo assim, o São Paulo fará esse ano seu primeiro jogo pela manhã.

Como é sabido por todos, em se tratando de clássicos, o Tricolor tem deixado a desejar, e até passado vergonha.

Ano passado, a equipe do Morumbi teve péssimo desempenho em jogos contra seus rivais. Desde o início de 2015, foram 15 jogos contra Santos, Corinthians e Palmeiras, sendo 10 derrotas, 3 empates e 2 vitórias.

O último Choque-Rei do ano passado, por exemplo, não foi como o torcedor são-paulino gostaria que tivesse sido.

Pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, as equipes apenas empataram em 1 a 1, após o São Paulo manter a vantagem no placar até os 47 minutos do segundo tempo, quando o goleiro Rogério Ceni, em seus últimos momentos como jogador profissional, falhou e levou um gol (mais um!) de cobertura de Robinho.

(Imagem: Marcos Ribolli / Globo Esporte)

De lá para cá, São Paulo e Palmeiras não mais se encontraram em campo, e mudanças ocorreram, inclusive no comando técnico dos clubes.

O técnico argentino, Edgardo Bauza, assumiu o Tricolor. Marcelo Oliveira, que comandava o Palmeiras, foi demitido após a derrota para o Nacional (URU), na última quarta-feira (09).

Após tantas mudanças, o que se pode esperar do São Paulo de Bauza contra o Palmeiras do técnico interino, Alberto Valentim?! Para saber, será preciso acompanhar. Mas o que o torcedor tem como certeza é que o técnico tricolor dará chances aos reservas, e que o técnico alviverde utilizará peças do elenco que não vinham sendo muito aproveitadas.

Sem muito tempo entre um desafio e outro, o São Paulo chegou ao Brasil na tarde desta sexta-feira (11), e sem enrolação, já começou a treinar, de olho no Choque-Rei.

Os jogadores que foram titulares na Argentina fizeram exercícios regenerativos, enquanto os outros foram comandados por Bauza, no treino em campo.

Na manhã desse sábado (12), a partir das 10h30 (Brasília), o elenco treinou novamente, ciente que uma nova postura será necessária, assim como foi no jogo contra o River Plate. Caso não haja mudança, os fantasmas do passado poderão assombrar novamente o Tricolor, logo em seu primeiro clássico contra o Palmeiras.

O técnico comandou as atividades dessa manhã, testando opções nas diferentes posições do elenco. Também houve uma atenção maior em relação às bolas paradas, ofensiva e defensivamente, e também na movimentação dos jogadores, sem ou com posse de bola.

(Imagem: Site Oficial do São Paulo)

Houve uma atividade para aqueles que não entraram em campo no jogo de quinta, onde os atletas, sob o comando dos preparadores Bruno Militano e Zé Mario Campeiz, e também do auxiliar técnico Jose Daniel Di Leo, fizeram um trabalho técnico em campo reduzido.

Diferente do jogo da última quinta-feira (10), Bauza deverá reformular o time, utilizando jogadores titulares e reservas. Assim, a provável escalação será: Denis; Mateus Caramelo, Rodrigo Caio, Maicon e Carlinhos; João Schmidt, Thiago Mendes e Hudson; Michel Bastos, Rogério e Calleri.

As baixas ficam por conta do goleiro Renan Ribeiro (apendicite), os zagueiros Breno (tendinite) e Luiz Eduardo (cirurgia), o volante Wesley (estiramento) e Wilder (contratura).

Do outro lado, a escalação do Palmeiras poderá ser composta por Fernando Prass; Lucas Marques, Thiago Martins, Vitor Hugo e Zé Roberto (Egídio); Thiago Santos (Arouca), Jean e Robinho; Gabriel Jesus, Alecsandro e Dudu.

A arbitragem ficará por conta de Raphael Claus, acompanhado dos assistentes 1 e 2, Emerson Augusto de Carvalho e Carlos Augusto Nogueira Junior, respectivamente. Alessandro Darcie será o quarto árbitro.

Que nesse domingo o São Paulo possa virar a página, e que o primeiro Choque-Rei de 2016 seja um novo capítulo na história do Tricolor. Um capítulo cheio de boas surpresas, que façam o são-paulino se alegrar e sorrir, com um time disposto e pronto a evoluir.


Renata Chagas