Nosso amor é de primeira…

2009, ano de superação para o Ceará Sporting Club, quando ninguém mais tinha Fé no time, ele ressurgiu das cinzas, e fechou a temporada com o acesso á primeira divisão, feito muito comemorado pelos milhares de torcedores Alvinegros. Após 16 anos, o time retornava a elite do futebol Brasileiro.

Vamos falar da primeira competição disputada pelo Mais Querido no Ano, o Campeonato Cearense, na época, dividiam-se em dois turnos, onde os times se encontravam em jogos de ida no 1º e jogos de volta no 2º. Os 4 melhores se cruzavam em modo olímpico, 1º contra o 4º e o 2º contra o 3º, em jogos também de ida e volta, os dois que avançassem, se enfrentariam e fariam os jogos da final, também em jogo duplo, assim aconteceu nos dois turnos.

No primeiro turno, o Ceará sagrou-se Campeão, eliminando Fortaleza e Ferroviário, nas semifinais e finais, respectivamente. No segundo turno, dá-se inicio á frustração, o campeão foi nosso arquirrival, FEC.

Dessa forma, eles teriam que se enfrentar na final geral do Campeonato, caso o vencedor do primeiro e segundo turno fosse o mesmo time, seria considerado Campeão Arrastão. Em 2009, deu clássico rei na final do Cearense. Com derrota no jogo de ida por 2 x 1 e empate em 1 x 1 no jogo da volta, no dia 03 de Maio de 2009, jogo da final, iniciava-se o “péssimo”  ano para o Ceará, perdendo o Campeonato Cearense, logo para o maior rival.

Esse momento chama-se... Tristeza (Fonte: Extraída da Internet)

E após, foco na Copa do Brasil, cheios de esperança...

Oi? Mais uma catástrofe, na 1º fase, o Vovô conseguiu a proeza de ser eliminado para o Central, time da Serie D do Brasileiro, isso mesmo, 1º fase, eliminado, dentro de casa, para o Central, em falha grotesca do Adilson, detentor da camisa 01 na época, que inclusive, chegou a entrar em “depressão” após tamanha barbeiragem, embora eu particularmente, não consiga ter magoa do nosso arqueiro, que salvou o Ceará em tantas outras oportunidades, no entanto, realmente foi emocionalmente, complicadíssimo.

0 x 0 em Pernambuco e 1 x 1 na Capital Cearense, foi o suficiente, para eliminar o Alvinegro de Porangabuçu da competição.

Esse momento chama-se... Frustração (Fonte: Extraída da Internet)

Só nos restava a serie B, começo desanimador, 06 jogos seguidos sem vencer, e a lanterna da competição, eis que enfim, o recomeço, engrenamos 10 partidas sem perder, e no fim dessa embalada sequencia, já ocupávamos a 03º colocação, entramos no G4, precisamente na 16º rodada, dia 08.08.2009, na Arena Castelão, quando ganhamos do Atlético-GO por 1 x 0, a partir daí,não saímos mais do grupo de acesso.

Cada jogo uma emoção, tabus quebrados, sendo descaradamente roubados por arbitragens, mas a confiança retornava e a Fé ressurgia no semblante, do humilde torcedor, que só precisava de um motivo, apenas um, para comemorar emocionadamente qualquer que fosse a conquista em 2009. Para apagar da nossa memória o momento difícil do começo da temporada. E tivemos a dobrada, o nosso eterno rival, é rebaixado para a terceira divisão, onde se encontra até os dias atuais, no mesmo ano, que alcançamos o maior objetivo dos clubes da serie B, o tão sonhado ACESSO.

Dia 21.11.2009, penúltima rodada, diante da Ponte Preta, fora de casa, vencendo o jogo por 2 x 1, com gol contra de Fabiano Gadelha e do nosso zagueiro Fabrício, o Ceará garantia antecipadamente sua vaga na elite do futebol Brasileiro.

Elenco que entrou em campo, nesse jogo memorável e inesquecível, sob o comando do técnico PC Gusmão: Lopes; Arlindo Maracanã, Erivélton, Fabrício e Fábio Vidal (Jorge Henrique); Michel, Heleno, João Marcos e Geraldo (Reinaldo); Mota e Preto (Wellington Amorim)

De alma lavada, mostramos porque somos a maior torcida do Estado, a cidade parou para receber os jogadores, pessoas perderam voos devido aos enormes engarrafamentos nas ruas de acesso em torno do aeroporto, foi preciso o clube publicar nos jornais regionais, um pedido de desculpas oficial pelo ”transtorno”.

Esse momento chama-se... Felicidade (Fonte: Extraída da Internet)

Em cada canto que se olhava, as cores alvinegra predominavam, pintamos a cidade com nosso amor, com a nossa alegria, maior carreata já vista até então.

Que agora, em 2016, com uma temporada quase idêntica a de 2009, possamos no final do ano, comemorar novamente, tanto quanto ou mais que esse inesquecível feito do Ceará Sporting Club.

#EuAcredito

#FechadoComVozão

Por Amor... Priscylla Lima