Novamente impedidos, dessa vez deu certo

Impedidos como sempre, Fluminense garante a vitória no último minuto com um gol irregular e tira o Corinthians da cara do G4

 

A partida entre Corinthians e Fluminense começou com uma surpresa: Cássio, tido como certo na partida mesmo após se machucar em choque com o zagueiro Balbuena na partida da última quarta-feira, voltou a sentir o ombro e deu lugar a alguém muito pedido por alguns torcedores alvinegros nos últimos tempos: O goleiro Walter.

Walter, finalmente em sua chance como titular (Daniel Augusto JR/Agencia Corinthians)

A partida, em si e no geral, não teve nada demais. Ambas as equipes disputando bola, abusando dos toques e passes. O ataque, formado por Lucca, Gustavo e Romero, mais uma vez foi pouco eficiente, apesar de algumas boas chances. O Fluminense em alguns momentos se mostrou bastante incisivo, mas Walter mostrou segurança e saiu bem em todas elas. Apesar das boas chances de ambos os lados, o jogo parecia que não iria sair daquilo.

O 0x0 era tido como certo quando, em cima da hora (assim como a troca dos goleiros Corinthianos), o lance mais polêmico da partida aconteceu: Numa falta batida por Scarpa, Magno Alves disputou a bola com a zaga corinthiana que, completamente perdida, deixou a bola sobrar para Cícero num lance indefensável. Gum estava impedido na origem do lance. 1x0 para o adversário.

 

Arbitragem decisiva

Desde a última quarta-feira, quando jogadores, treinador e torcedores do tricolor carioca começaram as reclamações a respeito da arbitragem correta feita no jogo que eliminou os cariocas da Copa do Brasil, surgiram duvidas sobre como seria direcionada a partida deste domingo. No geral, Anderson Daronco novamente acertou nos lances, mas talvez tenha se deixado levar pela pressão feita pela equipe de Levir Culpi e errou no principal lance do jogo que deu ao Fluminense a vitória com um gol completamente irregular. Esse foi o quarto gol impedido da equipe em 180 minutos de disputa contra o Corinthians. Talvez o Guinness devesse avaliar esse recorde.

Gum, completamente impedido (Globoesporte.com)

Perguntado sobre a arbitragem de hoje, Levir, que não economizou seu português para reclamar quando o prejudicado pelos acertos do árbitro foi o time comandado por ele, dessa vez disse que “preferia não comentar sobre arbitragem”, afinal, pimenta nos olhos dos outros sempre será refresco.

Publico baixo e segunda derrota seguida

Quem estava acostumado a ver a Arena Corinthians com publico sempre próximo das 30 mil pessoas, hoje se surpreendeu. Após decisão do STJD pelo confronto das organizadas corinthianas com a PM no último domingo, o setor Norte da casa alvinegra permaneceu fechado, diminuindo drasticamente o publico presente que foi de apenas 18.853 pagantes.

Menos público, menos apoio, menos gás. As menos de vinte mil pessoas que lá estavam, presenciaram aquela que foi a segunda derrota seguida do Timão na Arena Corinthians pelo Brasileirão, após voltar a marca de 34 jogos invictos em casa para a estaca zero.

Copa do Brasil é tudo ou nada

Fabio Carille terá um enorme desafio daqui pra frente (Daniel Augusto JR/Agencia Corinthians)

Com a derrota de hoje, o Corinthians caiu para a sétima posição da tabela e se distancia cada vez mais do G-4. Se ainda tiver perspectivas de ir para a Libertadores 2017, deve apostar todas as suas fichas no jogo contra o Cruzeiro, novamente na Arena Corinthians, na próxima quarta feira pela Copa do Brasil. Fácil não vai ser, mas impossível não é. O principal desafio certamente não é o Cruzeiro, mas sim a dificuldade que o ataque do Corinthians tem em se consolidar. Mata-mata é tudo ou nada.

Vai, Corinthians!

Por Victória Monteiro – Maloqueira e sofredora, graças a Deus!