Em um jogo amistoso, nada amistoso, São Paulo dá a largada para a temporada!

Na noite dessa quarta-feira (20), em Assunção-PAR, a equipe principal do São Paulo Futebol Clube entrou em campo às 21h (horário de Brasília), para disputar um jogo amistoso contra o Cerro Porteño (PAR), que de amistoso não teve nada!

Imagem: https://cdn.espn.com.br

A ideia para a realização desse jogo surgiu como forma de “pagar” a volta do zagueiro uruguaio, Diego Lugano, ao Tricolor, como parte de um acordo entre o clube do Morumbi e o Cerro Porteño, que viu uma boa opção para apresentar o elenco de 2016 e seu novo uniforme. O jogador viajou para o Paraguai, e assistiu ao jogo da cabine, já que não poderia entrar em campo com sua atual equipe, por ainda não ter sido liberado pelo núcleo de preparação física.

Como em todos os anos, o início da temporada serve para o treinador testar o melhor esquema tático, as variações quanto às posições que os jogadores poderão atuar, e também, ganhar a confiança da torcida, que às vezes acaba o ano sem esperança de melhorias.

Após uma pré-temporada sem muitas expectativas de reforços, o São Paulo começa o “ano letivo” do futebol podendo contar com três jogadores, que chegaram ao clube nos últimos dias, e ainda aguarda mais um: o tão esperado ídolo da torcida, Diego Lugano; o chileno Eugenio Mena, o atacante Kieza, e Jonathan Calleri, que será emprestado por seis meses ao Tricolor.

Na estreia de Bauza, o São Paulo foi a campo com a seguinte escalação: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Michel Bastos, Alan Kardec e Ricardo Centurión.

Foto: Rubens Chiri / site oficial do São Paulo FC

Num jogo morno no início, e com oportunidades para Ortigoza e Santana abrirem o placar no Defensores del Chaco, e com Alonso assustando a zaga, o Tricolor demorou um tempo para “entender” e equilibrar a partida, que com o tempo, foi ficando mais agitada. Pôde-se perceber uma equipe mais sólida na defesa, e com mais agilidade no meio de campo.

Ainda na primeira etapa, o São Paulo assustou o goleiro do time paraguaio, que defendeu uma bomba de Michel Bastos, em cobrança de falta, e também após um chute mal finalizado de Mena, que recebeu passe de Ganso.

Com chances, mas sem gols, as duas equipes seguiram para o vestiário no 0x0.

E a vontade de vencer era tanta, que no segundo tempo, logo no 1º minuto, o menino Thiago Mendes deu uma carreira pelo centro do meio campo e tocou para Kardec, que segurou e devolveu para o volante marcar o 1º tento da equipe tricolor no ano de 2016. O camisa 23 foi quem mais se destacou em 2015, e comprar os 40% restantes de seu passe, foi a melhor decisão do São Paulo, que saiu ganhando por ter no elenco um excelente jogador.

Foto: Rubens Chiri / site oficial do São Paulo FC

Com 1x0 no placar para os seus comandados, Bauza começou a mexer no time. Aos 14 minutos, substituiu Centurión (que não estava tão bem no jogo) por Carlinhos; aos 20 e 23, Ganso e Mena deram lugar a Wesley e Reinaldo; aos 30, o capitão Michel Bastos cedeu a vaga para Rogério; Thiago Mendes, com um gol na conta, foi substituído por Wilder Guisao aos 31, e por fim, mas não menos importante, Lucão entrou no lugar de Hudson.

Com as mudanças, o jogo deu uma esfriada. Mas isso serviu para Bauza ter uma noção do time que será a base durante o ano, e também para ele pontuar e corrigir algumas irregularidades, que puderam ser observadas durante a partida.

O árbitro ainda mostrou alguns cartões amarelos, tanto para o São Paulo, quanto para o Cerro Porteño. Dois desses cartões foram para o zagueiro Breno, que acabou recebendo um vermelho e foi expulso de campo, já no finalzinho do jogo.

O time não foi um dos melhores, mas foi perceptível a mudança já ocorrida em tão pouco tempo. O técnico argentino começou a dar uma cara nova, com peças do elenco que, ultimamente, não vinham fazendo muita diferença em campo. Com esse amistoso, ele já pôde esboçar mais ou menos a equipe que poderá jogar na primeira partida válida do ano. O São Paulo enfrentará o Red Bull Brasil, às 19h30min (horário de Brasília), no dia 30, pelo Campeonato Paulista, no Moisés Lucarelli, em Campinas.

Que esses jogadores, ou aqueles que chegarão com o tempo, entendam que a torcida não quer jogo bonito, mas sim, raça e vontade. Raça pra manter viva a vontade de vencer!

Renata Chagas