O ANO DO VASCO DA GAMA

O Gigante da Colina viveu um ano de altos e baixos, onde foi da euforia de um título ao doloroso rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

O clube viveu um momento conturbado no início do ano, devido às eleições presidenciais, em que o presidente Eurico Miranda saiu vencedor. O primeiro objetivo então era montar um time competitivo para o ano de 2015, para a disputa das principais competições do clube no ano: Carioca, Copa do Brasil e o Brasileiro da Série A. O time foi bastante reformulado, já que o Vasco estava voltando da série B de 2014, e como já era esperado, precisava se reforçar. 

O torcedor que acompanhou o Gigante da Colina em 2014, viu as grandes mudanças que o time sofreu no início de 2015, a começar pelo comandante da equipe, o técnico Doriva, que substituiu Joel Santana na ocasião. Além disso, chegaram muitos jogadores, praticamente um time inteiro, já que poucos foram os que permaneceram, como Martín Silva, Luan, Rodrigo e Guiñazu.

O Vasco fez um ótimo Campeonato Carioca. Comandado por Doriva, o time se destacava pelas jogadas de bolas aéreas, e em 15 jogos conquistou 10 vitórias, 3 empates e 2 derrotas. Se classificou para as semifinais do campeonato, onde enfrentou o Flamengo, e a primeira partida terminou empatada em 0x0. Já no segundo jogo, o Vasco derrotou o Flamengo por 1x0, com gol do atacante Gilberto, que conduziu o time para disputar a final.

Nos dois jogos da final o time jogou muito bem. Na primeira partida derrotou a equipe do Botafogo por 1x0, com gol do atacante Rafael Silva, e na segunda, o Gigante também levou a melhor! Venceu a equipe alvinegra por 2x1 com gols de Rafael Silva e Gilberto. Assim, o Vasco, após 12 anos, voltava a conquistar o Campeonato Carioca, dando uma certa alegria e esperança de que pudesse, enfim, ter um ano mais tranquilo.

 

Fonte: sportv.globo.com 

Após a conquista do Carioca, chegou a vez então de disputar o Campeonato Brasileiro. Na estreia, o Vasco empatou com o Goiás em São Januário e daí pra frente, o time desandou. Não lembrava em nada o time que conquistou o estadual, mesmo tendo os mesmos jogadores. Fez um péssimo primeiro turno e em 19 partidas, somou apenas 13 pontos e terminou na lanterna. Para muitos o Vasco já estava rebaixado, pois o momento do time não era muito bom, já que não passava confiança para a torcida, e nem esperança de que fosse melhorar. 

Paralelamente ao Campeonato Brasileiro, o time tinha que dividir as atenções com a Copa do Brasil. Nas oitavas de final o clube enfrentou o rival Flamengo, e nos jogos não lembrava em nada o time que disputava o Brasileiro. Após eliminar o clube carioca, o gigante enfrentou pelas quartas de final a equipe do São Paulo, onde perdeu o primeiro jogo por 3x0, e na segunda partida com o time reserva, foi eliminado ao empatar por 1x1 no Maracanã. Passou então a pensar apenas na recuperação no Brasileirão. 

Para o segundo turno, o time veio com algumas mudanças: Celso Roth foi demitido e em seu lugar chegou o técnico Jorginho.

Fonte: oglobo.globo.com

Alguns jogadores também vieram para reforçar a equipe, como o meia Nenê, um dos maiores destaques para a arrancada no segundo turno.

Jorginho arrumou a equipe com os jogadores que já estavam e os que vieram pra reforçar. Logo os gols e as vitórias voltaram, o time e a torcida se uniram e abraçaram o lema #EuEscolhiAcreditar... Os números do cruzmaltino melhoraram bastante em relação ao primeiro turno, e em 19 jogos foram somados 28 pontos, e o time que para muitos já estava rebaixado, chegou até a última rodada com chances de escapar do rebaixamento. Infelizmente, o Vasco não dependia só de si, mas também de uma combinação de resultados. Na última rodada, o time empatou com o Coritiba no Couto Pereira, e não conseguiu evitar o terceiro rebaixamento do clube. 

Fonte: créditos na imagem 

O ano de 2015 foi de muitos desafios para o Vasco, alguns vencidos outros não. Em 2016 não será diferente, mas esperamos que seja um ano mais tranquilo e de muitas conquistas para o gigante Vasco da Gama. 

 

Jessica Martins