O Clube Náutico Capibaribe é recheado de muita tradição

 

Além de ser o primeiro time de Pernambuco a disputar a Libertadores da América, foi vice campeão da Taça Brasil, o único Hexacampeão Pernambucano e 5 vezes campeão Norte-Nordeste. Também tem muitas histórias de alguns ex jogadores e grandes ídolos, como Bita, Bizu e Kuki, por exemplo. Bita, também conhecido como "Garoto de ouro" é o maior artilheiro da história do Clube, com uma marca de  223 gols. Foi artilheiro da Taça Brasil em 1965 e 1966. Em 66, jogando contra o Santos, de Pelé, Bita marcou 4 gols na vitória alvirrubra sobre o peixe, por 5x3, no Pacaembu.

Bizu se tornou ídolo da torcida - em 1989 foi artilheiro no Estadual, marcando 31 gols. Totalizando 179 jogos e 114 gols com a camisa alvirrubra.

Como esquecer do Nivaldo que é o autor do gol mais rápido da história do Campeonato Brasileiro? Precisou de apenas 8 segundos para cravar seu nome na história do futebol Brasileiro. Além disso foi artilheiro do Campeonato Pernambucano com 22 gols.

Kuki é o atleta com mais partidas pelo Náutico, sendo 387 e marcou 179 gols, foi herói nos títulos de 2001, 2002 e 2004. Hoje atua como auxiliar técnico alvirrubro e é ídolo da torcida.

Tivemos Acosta que foi o vice artilheiro com 19 gols do campeonato Brasileiro em 2007 e também venceu o prêmio de melhor atacante junto com o atacante Josiel do Paraná que foi o artilheiro com 20 gols.

 

Kieza  que em 2011 pelo Náutico teve o maior sucesso da sua carreira, honrou o manto alvirrubro e foi o artilheiro da série B, marcando 21 gols. No total foram 27 (5 no Estadual e 1 na Copa do Brasil), terminou a temporada como ídolo da torcida e até os dias de hoje não esconde sua vontade de voltar a atuar com a camisa alvirrubra.

Estes são alguns exemplos de jogadores que são bastante conhecidos e que em campo demonstravam amor à camisa, força, raça e entrega em campo.

Estamos presenciando uma situação de muita tristeza, não sei se "tristeza" define o sentimento do torcedor, mas para um time que ano passado  brigava pelo acesso e no ano seguinte enfrenta a lanterna da Série B com a pior defesa do campeonato; além de problemas com a diretoria que não sabe administrar a renda do clube que hoje está afundado em dívidas; o Time perdeu peças importantes por conta de salários atrasados e também teve problemas com funcionários passando necessidade. Talvez angústia, tristeza e decepção definam tal sentimento.

O time está cada vez mais na degola da lanterna do campeonato, mas tem um porém, vamos a 9ª rodada agora, tem muita coisa pela frente. Os jogadores do elenco parecem que estão assistindo aos jogos dentro de campo- não marcam, não atacam, estão mesmo cochilando. Simplesmente entregam o jogo, quando conseguem marcar um gol, em seguida o adversário empatar e logo depois vem a virada. Sabemos que a situação financeira está complicada, mas já que alguns jogadores permaneceram no elenco e os reforços que estão chegando sabem de todos os problemas, o mínimo que podem fazer é jogar como se fosse o último jogo e o mais importante de suas vidas.

 

Como torcedora o que me deixou feliz em meio a tantos problemas foram as palavras de Gilmar: "Eu vivi alguns bons momentos em clubes fora do Brasil e aqui também, mas o Náutico foi especial. Hoje, me tornei um torcedor. E com a identificação que tenho, quero ver o clube bem. Poderia ter voltado em outro momento, o Náutico já viveu situações melhores. Mas quem gosta do Timbu tem que abraçar a causa agora. Foi o que fiz e, por isso, aceitei o desafio. Não foi por dinheiro, era questão de honra. O momento é delicado, mas acredito na reação. O Náutico é grande, tem uma torcida imensa e tenho certeza que com o apoio de todos e a união, principalmente, temos tudo para mudar essa situação. Estamos no início e temos tempo para recuperar."

Arquivo pessoal

 

A torcida espera que todos os atletas pensem feito o Gilmar, que abracem a causa que joguem por amor, que joguem pela honra! Sabe, pouco importa se serão artilheiros, mas o que realmente importa é que sejam heróis e que assim como alguns atletas citados acima, que cravem seus nomes na história.

"Do meu coração brotou o esplendor de te adorar com toda emoção", não vou desistir do meu amor pelo Náutico, não vou perder a esperança, pois o pulso ainda pulsa, nada está decidido e tem muito chão pela frente. Temos que ter fé, como diz o famoso ditado "Sou brasileiro e não desisto nunca!".

 

 

Meu coração é vermelho e branco, minha alma é Clube Náutico Cabibaribe!!!

 

#AquiÉNáutico

#ElasPeloNáutico

#SomosLoucosPeloNáutico

#ReageTimbu

 

Por Maria Luiza Nunes, torcedora do Clube Náutico Capibaribe.