O MELHOR PRESENTE QUE O SÃO PAULO ME DEU

Foto: arquivo pessoal

 

Dia 11 de dezembro de 2015, minha primeira vez no estádio, onde eu só pensava como seria ver pela primeira e última vez Rogério Ceni jogando, nada em volta chamava minha atenção apenas o Morumbi, que despedida, que emoção, mas vamos ao que interessa, um perfil desconhecido me mandou convite no face e começou a me seguir no Instagram não conhecia mas como torcia para o São Paulo não iria negar, curtia minha foto daqui, eu observava de lá mas eu pensava "curte minhas fotos e não me chama para conversa"  desencanei e segui minha vida.

 

Cada dia que se passava eu me envolvia mais com a torcida, iria ter uma festa e eu estava louca para ir e fui, uma colega da torcida tinha me avisado para não se envolver com os meninos pois eles não eram a melhor influência. Me reservei até que o tal "desconhecido" me encontrou na festa foram nos apresentar e como não sou discreta logo soltei "VOCÊ QUE CURTE MINHAS FOTOS NO FACE" a risada aconteceu mas o assunto não passou disso. Depois da festa iríamos para um jogo e ele ficou na festa. Enfim.

 

Onde tudo começou

 

Esse pedido foi onde tudo começou, conversa vai, conversa vem até a pergunta que me fez assustar no começo, quantos anos você tem? Ele me fala 37 levei um baita susto pois tinha apenas 17. Eu nem sonhava me envolver com alguém mais velho quem diria alguém 20 anos mais velho. Não queria nada apenas conversa, mas ele já partiu pro lado do romance demonstrando que queria algo sério, uma semana de conversa eu já não aguentava mais ele no meu pé, acabei sendo grossa e perdendo a amizade, no dia 24/01/2016 decidi mandar aquele "oi sumido" mais minha intenção era puxar assuntinho e deixar ele no vácuo assim como ele tinha feito comigo quando fui grossa, e quem disse que eu consegui.

 

Depois desse dia nunca mais paramos de nos falar, 04/02/2016 meu aniversário e seis dias depois aconteceria o primeiro jogo da Pré Libertadores esse mocinho me convenceu a ir pro jogo falando que tinha um presente pra mim, detalhe ele era de outra cidade mas especificamente Jundiai, seria a primeira vez que iríamos, para dar o primeiro beijo, o ônibus de campinas atrasou para sair e ele já me mandando várias mensagem mas estava para chegar. Faltando 20 minutos para o jogo começar quando eu cheguei ele estava lá me esperando, quando eu o vi meu olho brilhou e eu sorri.

 

Ganhei meu presente e disse que só daria o beijo se o São Paulo fizesse gol e aos 46' do segundo tempo, Rogério do Nordeste marcou e o primeiro beijo aconteceu.

 

Depois deste jogo, virou meu companheiro de toda caminhada, na derrota e na vitória do tricolor.

 

O São Paulo já me deu títulos, já me deu muitas alegrias, mas em 2016 me deu o melhor presente de todos o AMOR DA MINHA VIDA.

 

O futebol uniu e o amor respira.

 

Por: Bia Souza - O meu primeiro amor da arquibancada