O "país do futebol" que quase não tem oportunidades para o futebol feminino

Aquele mesmo futebol feminino, que durante as olimpíadas foi muito falado, aplaudido e também cobrado.

 

 

(Foto: Seleção feminina antes da partida Brasil x China, por blogsoberanoarruda.blogspot.com)


Competição essa, que é a única oportunidade para as jogadoras da seleção jogarem em seu país de origem, justamente porque a maioria dos clubes brasileiros não tem interesse no futebol feminino, os que investem nesta modalidade foram os primeiros clubes em que a maioria das meninas da seleção tiveram o inicio de suas carreiras, ótimas jogadoras que atualmente jogam em clubes fora do Brasil.

(Foto: olhardireto.com.br)

 

Nossa capitã Marta, foi considerada a melhor jogadora do mundo por cinco vezes consecutivas, um recorde entre mulheres e homens, e em 2015, ela se tornou a Maior Artilheira da História das Copas do Mundo de Futebol Feminino, com 15 gols, e também se tornou a Maior Artilheira da História da Seleção Brasileira (contando a Masculina e a Feminina) com 101 gols, contudo Marta não atua por nenhum dos poucos clubes brasileiros e atualmente joga pelo FC Rosengård, da Suécia.

 

(Foto: portalamazonia.com)

 

E também Miraildes Maciel Mota, a incansável Formiga, jogadora de 38 anos que não se cansou mesmo após o imenso desgaste de duas partidas seguidas com prorrogação e depois pênaltis, apesar da sua idade, Formiga demonstrou em campo uma resistência invejável e uma entrega sem igual, após a derrota contra o Canadá e despedida da sua sexta olimpíada, anunciou a sua aposentadoria, agradecendo pela força de toda a torcida.

 

Além delas, obviamente todas as meninas merecem o reconhecimento pelo que fizeram pelo Brasil nos jogos olímpicos, até mesmo as que não tiveram a oportunidade de entrar em campo, mas estavam de prontidão caso necessário. Nosso muito obrigado a todas vocês, Aline, Bárbara, Andressa Alvez, Beatriz, Debinha, Tamires, Andressinha, Mônica, Rafaelle, Poliana, Cristiane, Raquel, Luciana, Thaisa, Bruna, Érika, Fabiana.

Neste ano a seleção feminina mostrou que veio para jogar, e com muita raça, todas as jogadoras da equipe mostraram um belo futebol, infelizmente não conseguiram chegar ao pódio, mas ainda assim, deixaram uma lição para todos aqueles que representam as nossas cores, a seleção canarinha é maior do que qualquer derrota, e as nossas meninas mostraram isto em cada jogo, e principalmente a capitã Marta, que ao se despedir das olimpíadas deixou um recado para todos os torcedores brasileiros, que não deixassem de acreditar no futebol feminino.

O futebol feminino ainda tem muito a nos mostrar, temos jogadoras excelentes em todo o mundo, o país do futebol deve acreditar mais nesta modalidade, incentivar e dar oportunidade para novas craques poderem vestir as nossas cores, representar o nosso país, ou até mesmo o nosso time do coração.

por Fernanda Andreazza