O PALMEIRAS É O TIME DA VIRADA! O PALMEIRAS É O TIME DO AMOR!

Amor à camisa, muita raça em campo e determinação tática!
Essas foram as armas do Verdão para virar o jogo, quebrar a invencibilidade do time gaúcho e embolsar mais três pontos!

 

Foto: Lance
A noite de ontem foi eletrizante para torcedores de Palmeiras e Grêmio.
A partida válida pela quinta rodada do Brasileirao, protagonizada no Pacaembu, foi realmente um jogão de bola. Do começo ao fim.
O espetáculo começou, assim que o juiz autorizou o início da partida.

No primeiro minuto, Dudu consegue aproveitar uma bola no meio de campo e faz um passe perfeito nos pés do menino Jesus. Bem posicionado, ele não hesita e estoura a rede com um belíssimo gol. 
Não deu nem tempo de esquentar a garganta e a torcida alviverde já explodia num grito de gol.
Os primeiros minutos de jogo, eram o prenúncio do que estava para acontecer: Emoção! Muita emoção!
Porque ainda faltavam 89 minutos de combate, com um adversário invicto e dono de uma excelente campanha.

Mas o Verdão não se intimidou por isso e seguiu jogando de forma consciente e precisa. A marcação à partir do meio de campo, funcionou e apesar de jogar bem e manter a posse de bola, o Grêmio não conseguia penetrar a área palestrina e finalizar. Aos quatorze minutos, a primeira chance deles, Luan chuta de fora da área e a bola passa perto do gol de Prass, mas sai em linha de fundo.

O jogo era bem disputado e mostrou vigor físico e tático das duas equipes. E torcedores de ambos os lados, não conseguiam respirar.

Aos trinta e três minutos, mais uma vez, a ligação Dudu-Jesus funcionou e o camisa 7 cruzou uma bola para o menino, que chutou com endereço certo, mas o goleiro gremista estava atento. A primeira etapa se encaminhava para o final, quando aos 48 minutos, o juiz, que já havia cometido vários equívocos, conseguiu sua pior atuação, concedendo um gol, que estava totalmente impedido, à equipe visitante.

Um lance vergonhoso, que fala muito daquilo que tem sido a arbitragem brasileira.

O primeiro tempo acabou com o jogo empatado em 1x1.
 
Pelo desempenho dos dois times, tudo podia acontecer na etapa complementar.
O Palmeiras voltou ainda mais ofensivo e teve sua primeira chance aos oito minutos, quando Dudu cruzou para Moisés chutar de primeira, mas a bola passou por cima do gol adversário.
Em seguida a resposta do Grêmio foi mais efetiva. Numa falha grotesca da defesa palmeirense, Guiliano ficou sozinho, livre de marcação e aproveitou uma bola cruzada na área para virar o jogo. 2x1 para a equipe do Sul.
Mas a postura do Palmeiras, após sofrer o gol, não só surpreendeu, como agradou o torcedor. O time parecia obstinado na tarefa de vencer o jogo e foi para cima do adversário.
Avançou de forma tão ofensiva, que alguns minutos após ter sofrido a virada, mostrou um poder de fogo espetacular com Roger Guedes. Ele foi em busca de uma bola venenosa na pequena área, que acabou nas suas costas. O chute que parecia desajeitado e despretensioso, atingiu o ângulo certo para entrar e empatar novamente o jogo.
Explosão da torcida Palmeirense, que à essas alturas podia acreditar em tudo.

E o time correspondeu às expectativas: continuou conciso, atacando, marcando as saídas de bola adversárias e armando jogadas perigosas, que obrigaram o goleiro Grassi a trabalhar.
E como se estivesse construindo o caminho da virada, o Palmeiras se aproximava do gol lance a lance. Até que aos vinte e sete minutos, o prêmio, por tamanha garra e determinação, veio. E veio dos pés de zagueiro. Como que pra dizer: somos todo ataque! Vitor Hugo! Nosso monstro cabeceador. Um gol que começou com Dudu, sempre ele, cobrou um escanteio para a cabeça do defensor, que mandou a bola pra dentro, marcando o terceiro e fazendo o Pacaembu quase desmontar aos gritos de OLE PORCO, OLE PORCO!

Como há muito não se via, o Verdão continuou jogando bem e pressionando o time do técnico Roger.
Chegava à área gremista com facilidade e trabalhando jogadas criativas, com possibilidades concretas de finalizar.
A torcida que fazia festa nas arquibancadas da sua segunda casa, o seu PORCOEMBU, pedia mais um.
O time respondeu ao incentivo da melhor forma possível. Aos trinta e sete minutos, Dudu cobrou uma falta perigosa, colocando a redonda dentro da área. O zagueiro Thiago Santos desviou certeiramente para dentro do gol tricolor. Outro gol de defensor e o primeiro dele com a camisa do Verdao.
Uma goleada verde!

A noite parecia definida. Eu disse bem: parecia... Mas meus amigos, nunca, em momento algum, subestimem o futebol. Ele sempre pode surpreender.

No único momento, em que pode-se dizer que o Palmeiras relaxou, o adversário, que é um grande adversário, não perdoou.
Já nos acréscimos finais, Edilson dominou uma bola de fora da área e  chutou forte, a gorduchinha enganou Fernando Prass , que não conseguiu fazer a defesa. O Grêmio diminuiu a desvantagem. 4x3.
Um gol que não alterou o placar, mas que com certeza é um alerta ao Palmeiras, que parece ser perseguido pela sina de deixar escapar resultados que já estão na mão. Esse é um erro que precisa ser corrigido como prioridade, já que pode comprometer, todo o importante trabalho de uma partida  inteira.
Fim de um jogo pra lá de emocionante, com o impressionante saldo de sete gols.

A tarefa de casa era muito difícil, o Palmeiras tinha que ganhar e quebrar a invencibilidade de um dos times que tem sido considerado um dos fortes candidatos ao título.
O time de Cuca, começa a mostrar a que veio e a se fortalecer, cada vez mais como grupo.

Elenco, técnico e torcida, estão muito satisfeitos, obrigado!
 
Alê Moitas