O pereba nosso de cada dia...

 

Desde que o mundo é mundo e que futebol é futebol, sempre existiu os chamados "perebas". Quem nunca colocou aquele cara ruim de bola no seu time só por ser seu amigo, que atire a primeira pedra!

 

bola mucha.jpg
 

 

Seja nas peladas dos campinhos perto de casa, ou nos grandes clubes do Brasil e do mundo, sempre vai existir aquele cara bem abaixo da média dos outros jogadores.

Porém no profissional fica difícil de entender essa relação "técnico-pereba", mesmo em má fase, os "professores" insistem em escalar esses jogadores que chega a doer os olhos com jogadas bizarras. A desculpa da maioria dos treinadores é a mesma, dizem que os jogadores se destacam nos treinos e são essenciais para o esquema tático.


Um dos contestados da atualidade é o jogador do Flamengo e titular absoluto, Márcio Araújo. Apesar da torcida criticar bastante a titularidade dele por diversos motivos, como: passes errados, cortes de bola não feitos, recuo de jogadas que estão no ataque, sua limitação em passes curtos e acreditem, desistência de dívidas ficando parado em campo durante o ataque adversário. O técnico Zé Ricardo defende a sua titularidade e afirma que o jogador é importante para o esquema tático.

 

Screenshot_2017-06-26-15-40-10-1(1).png
(Foto:gávea news)

 

Esse problema de jogador ruim em time brasileiro vem de outras épocas, veja a lista abaixo de alguns dos contestados       que a torcida não sente saudades.

Odvan - o ex zagueiro teve passagem pelo Vasco em 1998 e voltou em 2008, com muitos erros deixava a torcida cruz-maltina bem irritada.

 

Carlinhos Itaberá - o ex lateral direito teve passagem pelo Fluminense nos anos 90. Para os tricolores, o jogador é sinônimo de perna-de-pau e é lembrado pela torcida sempre que o time vai mal com o grito de "I-TA-BE-RÁ".

 

Amoroso - o atacante teve uma rápida passagem pelo Corinthians em 2006. Apesar de ter ficado apenas 6 meses no clube, o jogador não teve bom rendimento e fez a torcida do timão passar bastante raiva.

 

Fabinho Capixaba - com o jogador em campo, os palmeirenses tinham a certeza de ter um jogador a menos em campo. O jogador teve duas passagens pelo verdão e no último foi parar na delegacia após trocar socos com um torcedor.

 

Serginho Chulapa - apesar de ser um bom jogadores, sua fama como pereba foi na passagem que teve na seleção brasileira em 1982. Na copa do mundo daquele ano o jogador perdeu dois gols embaixo da trave em um jogo contra a Itália. Brasil perdeu por 3x2 e foi eliminada.

 

Mas se serve de consolo para os torcedores que tem aquele pereba de estimação no time, podemos citar um dos maiores perebas de todos os tempos o Mauro Shampoo. Pra quem nunca ouviu falar, ele jogou no Íbis durante 10 anos e acredite durante essa passagem ao clube fez apenas 1 gol. Difícil, né?

 

Por: Raiane Almeida