O POÇO ESTÁ CADA VEZ MAIS FUNDO

Está difícil a situação da Chapecoense, e em cada rodada que passa, a dificuldade só aumenta, as esperanças de pontuar e começar a se reerguer veem sempre com um balde de água fria, e o trabalho começa do zero.

Foto: Márcio Cunha - ACF

Nesta quarta-feira (09), a Chapecoense foi até a Arena Castelão enfrentar o Fortaleza, pela 24ª rodada do campeonato. Como ambos lutam contra o rebaixamento, essas são as partidas que o Verdão do Oeste precisava pontuar, mas com dois gols de Wellington Paulista, infelizmente prevaleceu a “Lei do ex” e a Chape segue firme na lanterna.

Na primeira etapa, foi o Fortaleza quem teve as melhores oportunidades, João Ricardo que voltou ao gol da Chape, salvou a equipe, em contrapartida sua equipe não conseguiu atacar. Já na segunda etapa, a Chape até voltou melhor, e levou perigo a Marcelo Boeck, mas quem marcou foi o Leão, duas vezes.

A partida

Marquinhos Santos entrou com a equipe diferente, João Ricardo voltou ao gol do Verdão, e Márcio Araújo foi para a lateral. Mas a primeira chance aos 14’ foi do Fortaleza, Wellington Paulista tentou de cabeça e mandou a bola para fora. Aos 29’ outra boa chance para o Tricolor com Osvaldo, a bola passou perto e saiu.

Apesar das poucas oportunidades da primeira etapa, foi o Fortaleza quem levou algum perigo.

Na segunda etapa, logo aos 2’ o árbitro da partida marcou pênalti para o Fortaleza, Wellington Paulista foi para a cobrança e marcou, 1 x 0. Aos 18’ o Verdão teve uma boa chance, após cobrança de falta, Boeck saiu para defender e Everaldo tentou pegar a sobra, mas a bola foi para fora. Na cobrança de escanteio Elicarlos tentou mandar para o gol, mas a bola saiu.

Marquinhos mexeu na equipe para buscar o empate, tirou Regis e Campanharo e colocou Arthur Gomes e Vini Locatelli. A melhor chance da Chapecoense veio aos 26’ Roberto bateu, Locatelli recebeu a bola e finalizou, mas Boeck fez bela defesa.

Mas, com o Verdão melhor na partida, veio o balde de água fria, aos 35’ Wellington Paulista recebeu a bola de Felipe, limpou e mandou para o fundo do gol, 2 x 0.

Marquinhos tentou uma última alteração tirando Roberto e colocando Renato Kayzer, e a Chapecoense foi para o abafo final aos 48’ Everaldo teve outra chance e mais uma vez Boeck salvou.  Na sequência foi a chance de Camilo, que bateu fraco, mas com a defesa atrapalhada, a bola ainda bateu na trave.

Assim terminou a partida, e mais uma derrota para a Chapecoense que fica cada vez mais cravada na zona de rebaixamento.

Jogaram pela Chapecoense:

João Ricardo; Márcio Araújo, Douglas, Rafael Pereira e Roberto (Renato Kayser); Elicarlos, Gustavo Campanharo (Locatelli) e Camilo; Régis (Arthur Gomes), Everaldo e Bruno Pacheco.

Técnico Marquinhos Santos

Foto: Thiago Gadelha/SVM

Apesar da difícil situação da equipe, o lateral Roberto disse que a equipe continuará em busca da permanência na série A, enquanto for possível. “Não tenho nem palavras. Tem que resolver as coisas, tanto interno como a gente também. É difícil, a gente entende o torcedor. É um momento de dificuldade, temos que estar juntos para sair dessa. Eu acredito. Só quando matematicamente não der mais e não tiver condições é que vou desistir. Enquanto tiver, estou em busca e vou lutar por isso”.

Com o resultado a Chape segue na lanterna com apenas 15 pontos em 24 partidas, o CSA é o primeiro fora da zona, tem 25 pontos.

A próxima partida da Chapecoense será no domingo (13), às 19h, contra o Cruzeiro, que também luta contra o rebaixamento.

 

Vamo, vamo Chape!

 

Kelly Cristine Janiro.