O poder anestésico do futebol

Quantas vezes encontramos pela rua homens e mulheres, com as camisas de seus clubes, andando com orgulho por estar vestindo o seu manto do coração.

Quantas vezes passamos pelas ruas de nossa cidade, e podemos ver imensos grupos de amigos sentados, assistindo um jogo de futebol, no meio da semana, então pegamos o transporte publico e as pessoas estão ali com seus fones ouvindo o jogo.

Quantas vezes nos assustamos com o nosso vizinho gritando em domingo à tarde porque o juiz não deu um pênalti.

Garanto que todas elas passaram por um dia punk, cheio de stress, e estão com a cabeça atola de preocupação, mas é dia de futebol, é de ser anestesiado, é dia de esquecer tudo e pensar nos 90 minutos, é dia de relaxar.

Lembro-me de quem quando era professora, trabalhava perto da estação Armênia do metrô, e o Pacaembu ficava algumas estações para frente, e por diversas vezes quando terminava o dia na escola, eu colocava minha camisa, pega os meus documentos, o celular e ia para o estádio, porque precisa relaxar, precisava gritar, precisava do futebol!

Eu sei que você pode estar pensando: Relaxar assistindo futebol? Que bobeira.

Você pode achar bobeira, pode até não reparar nesses detalhes, mas uma pessoa que ama, respira, e vive o futebol repara, e compreende o porquê precisamos de um jogo depois de um dia de trabalho.

Mas quando nos deparamos em um ano de copa do mundo... Todo mundo fica contagiado, todo mundo quer futebol, todo mundo para na frente da tv para ser anestesiado, pela energia que emana do futebol.

Compram suas camisas, acompanham noticiários, brigam com o chefe porque ele não quer liberar a galera pra assistir o jogo, fazem apostas para os resultados, brigam com juiz, manda o jogador adversário calar a boca, saem da sala, na hora dos pênaltis, porque não aguentam de nervoso, e na hora do gol, correm para rua, abraçam as primeiras pessoas que veem pela frente, como se fosse um amigo que estava há tempos em outro país.

Porém para nós que já somos loucos pelas quatro linhas, a adrenalina correndo na veia é rotina, e gritar, correr, abraçar, chorar, bater na tv, desligar o rádio, abraçar desconhecidos é apenas consequência.

Aqueles que amam futebol amam por sua essência, por esse poder anestésico, de nos fazer esquecer o mundo por alguns minutos.

Os que amam futebol vão além de times grandes, vão além do time do coração, além de campeonatos grandiosos.

Simplesmente amam o poder que ele tem dentro de cada um!

É por isso que eu afirmo: Eu amo meu anestésico!

Nunca pense que está sozinho quando você vive futebol, respira futebol. Isso significa que você faz parte dessa paixão mundial pela bola porque futebol além de um esporte é um ideal de vida.” Vinicius. 

 

Jade Gimenez