O que está havendo com o Grêmio?

 

Uma imagem contendo grama, futebol, pessoa, campo

Descrição gerada automaticamente

Foto: Jarbas Oliveira/Estadão

Domingo (19), o Grêmio foi a fortaleza, na Arena Castelão, enfrentar a equipe do Ceará, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Para este jogo o técnico Renato Portaluppi precisou ajustar a equipe devido a 8 desfalques em seu plantel. Infelizmente o Grêmio voltou para Porto Alegre com mais uma derrota e 19° posição, continuando na zona de rebaixamento.

Primeiro tempo:

Desde os primeiros minutos de partida a equipe local estava disposta a ganhar. Aos 11’ minutos o Ceará realiza um belo toque de passes entre Samuel Xavier, Thiago Galhardo e Ricardinho que acabou chutando e marcando Ceará 1x0 Grêmio.

Aos 23’ minutos Thiago Galhardo pela esquerda, invade a área cruzando rasteiro o goleiro gremista Paulo Victor até tenta alcançá-la, mas sem sucesso, tentando um desvio Michel acabou marcando contra, Ceará 2x0 Grêmio.

Mesmo perdendo o tricolor tentou diminuir a desvantagem, aos 31’ minutos após Alisson inverter o jogo, tirando João Lucas da jogada Everton corta para dentro, abrindo o jogo e com um belo chute ao estilo Cebolinha marca o seu gol, Ceará 2x1 Grêmio.

Segundo Tempo:

Assim como na etapa inicial, a equipe do Ceará continuou atacando a melhor chance ocorreu com 2’ minutos, Bergson livre na área acabou levando perigo ao goleiro Paulo Victor. Já do lado tricolor a melhor chance foi com Juninho Capixaba que lançou pela esquerda para Allisson que recebeu na direita, driblou e chutou mal. Durante toda a etapa complementar o Grêmio jogou melhor, mas isso não foi suficiente para buscar o resultado.

Análise: Estamos apenas no início do Brasileirão, tem ainda muito campeonato pela frente e existe a parada para Copa América onde o time poderá se ajustar. O Grêmio tem 33 rodadas pela frente, apenas 11 pontos separam o time do 1º colocado.

É nítido que sofremos com os desfalques e está cada vez mais evidente que precisamos de um zagueiro “para ontem”, não podemos mais improvisar, Michel é um bom jogador, mas não é zagueiro é um volante. O time por muitos momentos parece apático nas partidas, mesmo mantendo a maior posse de bola está falando as articulações das jogadas.  

Por Noara Tainá