O que eu faço com você, Nega Véia?

 

 

C:\Users\Denise\Documents\Blog\campo.png

Foto: Ponte Preta Oficial

Aquela última pontinha de esperança que ainda restava no coração do torcedor Pontepretano, acabou no último Domingo (6), quando Ponte x Santos se enfrentaram no Moisés Lucarelli, em partida válida pela 34ª rodada do Brasileirão.

A Macaca jogava pela vitória para ainda sonhar com a Libertadores. Ilusão. Se muito vamos buscar a Sul-Americana, se muito.  

O time entrou bem no primeiro tempo e saiu em vantagem aos 22’ quando David Braz cometeu pênalti em Wendel; Willian Pottker abriu o placar. A Macaca cresceu e confiante criou outras chances de gol, terminando o primeiro tempo com superioridade.

 

C:\Users\Denise\Documents\Blog\ponte.png

Foto: Correio Popular

 

O segundo tempo foi o famoso Dejavu para a Macaca. Com a teimosia do técnico Eduardo Baptista, o time voltou a campo desatento, desanimado e desorganizado. Cometeu os mesmos erros e jogou com a temida retranca de sempre. O Santos mudou, ocupou todo espaço da Ponte e ofensivo foi para cima criando chance atrás de chance até que conseguiu empatar e virar o placar.

Essa foi a terceira derrota consecutiva da Ponte que permanece com 45 pontos, mas perdendo colocação na tabela.

Acreditar na Ponte Preta já não é mais uma fácil missão. A ideia inicial era não cair; depois terminar entre os quatro primeiros; o campeonato passou e o foco foi à classificação para a Libertadores. Agora, não é mais possível somar os 60 pontos necessários; o foco passou a ser a Sul-Americana. Até quando vamos viver de ilusões e poucas ambições? Não somos time pequeno, ou pensamos grande ou morreremos na mesmice.

 
 

Ficha Técnica:

Ponte Preta: Aranha; Nino Paraíba, Douglas Grolli, Antonio Carlos e Reinaldo. João Vitor (Abuda), Wendel (Thiago Galhardo) e Maycon (Elton); Clayson, Willian Pottker e Rhayner. Técnico: Eduardo Baptista.

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Fabián Nogueira (Yuri) e Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno (Leo Cittadini) e Jean Mota (Arthur); Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Jr.

Gols: Willian Pottkerr (22’ do 1º tempo - Pênalti), Ricardo Oliveira (20’ do 2º tempo); Copete (43’ do 2º tempo).

Árbitro: Braulio da Silva Machado.

Cartões Amarelos: Abuda (Ponte); David Braz (Santos)

 

 

Por Anna Leticia Beck