O XERIFE DO NORDESTE

Severino Durval, ou melhor, o xerife rubro-negro, é a representação dentro de campo de milhares de torcedores do Sport. Com jeito e raça de nordestino, Durval tem o perfil exato para representar esse clube. A raça, a bravura, a responsabilidade, a liderança, a vontade de resolver o jogo, a bola que tira dos pés de seu adversário em um lance perigoso, torna Durval não só um capitão, mas também um dos nossos eternos ídolos.

Foto: Gazeta Press

O INÍCIO DA CARREIRA

Severino dos Ramos Durval da Silva, Nasceu no dia 11 de setembro de 1980. Natural de Cruz do Espírito Santo, na Paraíba.

O Jogador foi revelado pelas categorias de base do Cangaço Futebol Clube. Em 1998 a carreira do jogador foi iniciada no Confiança de Sapé-PB. Logo depois teve uma breve passagem no Unibol. A sua carreira profissional iniciou no Botafogo-PB (2003),onde conquistou o Campeonato Paraibano. Após isso, o zagueiro vestiu a camisa do Brasiliense (2004), levantando mais duas taças para sua carreira: Campeonato Brasileiro da série B e o Campeonato Brasilense.

Em 2005, foi defender as cores do Atlético- PR, chegando a disputar uma final da Copa Libertadores da América e conquistou um estadual. 

A CHEGADA AO SPORT

Em novembro de 2005, o Sport anunciou a contratação de Durval, que viria para disputar o Campeonato Pernambucano 2006. O jogador veio de uma transferência com o Atlético Paranaense, após ter uma boa passagem pelo clube. A vinda de Durval envolvia um pacote, onde o atacante Jadilson e mais alguns atletas do Leão, seriam emprestados ao Atlético.

Naquela época o Sport era comandado por Dorival Junior, o time tinha vindo de um péssimo ano (2005) onde quase foi rebaixado. O Sport então teve que remontar o time. E uma peça muito importante que chegou para ajudar o leão a se recuperar, foi Durval. Não só o Sport se recuperou, como também o Zagueiro. Um dos motivos que fizeram Durval aceitar vir para o Sport, foi por causa de um desentendimento com a torcida e diretoria do Atlético Paranaense. Depois da derrota  na final da Libertadores para o São Paulo. Durval conta que diziam que ele foi o culpado pela perda do título e ficou sobre pressão.

Conquistando aos poucos a confiança do torcedor do Sport, Durval não imaginava torna-se ídolo de um clube com tanta tradição.

A cada partida Durval vinha destacando-se, fazendo excelentes atuações. E já começando o Brasileiro de 2006 como um ídolo da torcida. Além da confiança da torcida, conquistou naquele ano o Campeonato Pernambucano e firmou-se como titular para o Brasileirão da série B. Neste ano também, o Sport conseguiu o acesso á elite do futebol brasileiro.

Em 2007, Durval conquistou mais um estadual para o Sport e para sua carreira. O time fez uma temporada positiva neste ano, levantou mais uma taça do PE e terminou em 14° no brasileirão, colocação que passou a ser boa, depois de alguns anos ruins que o time teria vivido.

2008, o ano!!

Para Durval, para o Sport e para mais de 3 milhões de rubro-negros, esse seria um verdadeiro ano de glórias.

Junho de 2008, Copa do Brasil. Durval, com sua faixa de Capitão leonino, além de seus desarmes, seus lançamentos, sua valentia em cada jogo, ainda não era o bastante para ele. Nas decisões do torneio Durval marcou 3 gols, ajudando a equipe leonina a se firmar ainda mais na Copa do Brasil. E assim foi nomeado ‘’Zagueiro Artilheiro’’ .

Durval diz que o gol mais importante de sua vida aconteceu no jogo contra o Internacional, pelas quartas de finais da Copa Do Brasil. O gol que deu ao Sport a classificação para as semifinais foi marcado de falta aos 33 minutos do segundo tempo quando o jogo se encontrava 2x1 para o time pernambucano, que atuava com um jogador a menos, após a expulsão de Luciano Henrique (o jogo de ida havia sido 1x0 para os gaúchos). O Sport chegou á final e levantou a taça diante do Corinthians.

Numa Ilha do Retiro lotada, Durval ergueu a taça que até então, era a mais importante de sua carreira.

Foto: Gazeta Press

Em dezembro de 2009 viajou para Lisboa para negociar um contrato com o Benfica, mas por ter uma idade avançada, não conseguiu acordo, e acertou com o Santos por duas temporadas.

 Durval despediu-se da torcida do Sport, com a seguinte frase:

 ‘’-Eu vou, mas eu volto!!’’

CARREIRA

Em 2010, acertou sua contratação com o Santos e depois de disputar 25 partidas pelo clube e marcar um gol no primeiro jogo das semifinais contra o São Paulo no Estádio do Morumbi, que ajudou a garantir a classificação do Peixe as finais, foi campeão paulista de 2010 e, mais tarde, a Copa do Brasil. Nos dois títulos que ganhou, foi titular efetivo. Durval também participou do Bicampeonato estadual de 2011 pelo Santos, e do Tricampeonato estadual de 2012. Com isso, ele alcançou a marca de dez títulos estaduais em sequência.

Durval foi titular absoluto em toda a campanha do Santos no Tricampeonato da taça Libertadores da América em 2011, porém, marcou um gol contra na final diante o Peñarol do Uruguai. Mas ainda assim ele foi considerado pela Conmebol  o melhor jogador da primeira partida da final. Com esse feito, disputou pela segunda vez na sua carreira uma final da Libertadores, pois a primeira vez havia acontecido em 2005, quando ainda jogava no Atlético-PR.

No dia 23 de janeiro de 2013 Durval completou 200 jogos pelo Santos, na partida em que o Santos venceu de 3x0 contra o Botafogo-SP. 

3 anos depois de ter assinado com o Santos, Durval deixa o clube.

O RETORNO DO CAPITÃO RUBRO-NEGRO

No ano de 2014, o zagueiro, ídolo da torcida do Sport, voltou a usar a camisa rubro-negra. Durval fez o gol do título na Arena Pernambuco, dando ao Sport o seu quadragésimo Campeonato Estadual. Aos 33 anos, Durval já chegou conquistando mais um Campeonato Pernambucano e uma Copa do Nordeste e entraria para mais um Brasileirão série A.

Neste ano o Sport terminou em 11º colocado, fazendo mais uma boa campanha para a história do clube.

Em 2015, Durval chegou a fazer mais uma excelente campanha na série A. Dessa vez, o capitão leonino deixou uma marca histórica no Campeonato Brasileiro de 2015, passando mais de 10 jogos sem cometer nenhuma falta, nenhuma punição. Lembrando que, não é nada fácil para um atacante passar desse zagueirão. Com bons números o Sport deixou sua marca nessa campanha de 2015, chegando a ser líder por várias rodadas e terminando em sexto lugar. O ano de 2015 foi marcante para Durval e para o Sport, onde juntos conseguiram não só uma boa campanha na Série A, mas também, a melhor campanha de um time do Nordeste, na elite do futebol brasileiro.

TÍTULOS

Botafogo-PB: Campeonato Paraibano: 2003

Brasiliense: Campeonato Brasiliense: 2004    

                    Campeonato Brasileiro Série B: 2004

Atlético Paranaense:  Campeonato Paranaense: 2005

Sport:  Campeonato Pernambucano20062007200820092014

      Copa do Brasil2008

       Copa do Nordeste2014

       Taça Ariano Suassuna20152016

Santos:  Campeonato Paulista: 2010, 2011, 2012

             Copa do Brasil: 2010

            Copa Libertadores: 2011

             Recopa Sul-Americana: 2012

Seleção Brasileira: Superclássico das Américas: 2012

Foto: Williams Aguiar / Sport Club do Recife 

Já perto de se aposentar, Durval já deixou claro que encerrará sua carreira no Sport. Um dos maiores zagueiros da história do futebol Brasileiro, Durval é o profissional mais comprometido que já vi jogar, arrancou títulos por onde passou e é respeitado por muitos, inclusive, por grandes nomes do futebol brasileiro. Eu, você que está lendo esta homenagem e que viu Durval ganhar uma dividida ou até resolver um jogo, sabe muito bem que esse cara merece todas as homenagens possíveis. E está aqui, em todos os corações rubro-negros e no Sport Club Do Recife, seu nome, pronunciado com carinho e bravura, para sempre eternizado: o Xerife Durval!!

Millena Dos Santos