Oba-oba alvinegro

Ataque eficiente, defesa excepcional e deu Ceará novamente diante do Vila Nova.

FOTO: Douglas Monteiro - Ascom / Vila Nova

A temperatura estava quente em Goiânia, tanto que o jogo precisou de duas paradas técnicas para refrescar. Enquanto isso, com a bola rolando... Uma chuva de gols. A festa estava montada pelos colorados, com reabertura do reformado estádio e reestreia de ídolo, mas os protagonistas do dia foram os Alvinegros... 

Em partida eletrizante, o Tigre tentou fazer o que foi pregado: pressionar desde o início. O Vovô não se acuou e aproveitou logo o primeiro contra ataque do jogo, Bill aos 13' lançou para Felipe ganhar do marcador, tocar na saída do goleiro e abrir a contagem com um golaço dos visitantes. 

Os donos da casa não se deixaram abater, foram para cima e chegaram duas vezes com muito perigo ao gol de Everson, que para o azar deles, estava em dia inspirado. O arqueiro fez duas defesas espetaculares, uma em cobrança de falta e outra em batida de escanteio em que, milagrosamente, não deixou a bola entrar, grande tarde do goleiro... 

Em outro lance de ataque do Vila, o juiz Jean Pierre marcou estranhamente pênalti. Richardson sofreu falta na pequena área e foi ao chão, a bola continuou em jogo e, após bate, rebate, tocou no volante ainda caído. O árbitro assinalou pênalti para os donos da casa e Moisés, reestreante do dia, bateu bem e igualou. 

O Vila não teve muito tempo para comemorar, já que 3 minutos após, o Ceará voltou a ficar à frente. Em jogada de Serginho,ele mesmo bateu escanteio e mandou para Diego Felipe (volante que foi escolhido por Sérgio Soares para substituir João Marcos, suspenso), que subiu bonito e de cabeça marcou, ampliando o placar. Ótima escolha de Sergio. O volante fez uma ótima partida, bem postado defensivamente e, quando livre, jogando para frente, aparecendo de surpresa no ataque e, em uma dessas, marcou. 

FOTO: Diário do Nordeste

No final da etapa inicial, brilhou a estrela de Bill. Em contra-ataque certeiro, o atacante sozinho na frente, lógicamente não desperdiçou e, frio, tocou por cima de Edson para deixar o seu na partida. Logo após o gol, Bill foi substituído com dores na coxa, ele que já havia sentido no meio da semana, não foi 100% para a partida, mas deu seu melhor e ajudou muito na vitória, mesmo sendo substituído ainda no 1° tempo. Caio César assumiu o posto. Fim da etapa inicial, ótimo placar 3 x 1 para o Ceará. 

No 2° tempo, o objetivo do Ceará era administrar o resultado, já o Vila precisava reverter a situação e o técnico Guilherme Alves colocou o time todo no ataque. Substituiu os dois alas por um atacante e um meia de criação. Logo aos 10' as mudanças causaram efeito e os mandantes diminuíram a vantagem com gol de Frontine, que acabara de entrar. Com motivos para acreditar, o Vila continuou pressionando, mas parava nas mãos de Everson. Pressão suportada, o time Cearense ainda perdeu chances de golear, desperdiçando as chances que apareciam nos contra-ataques. Só aos 44', Wescley recebeu de Felipe na entrada da área e, com categoria, chutou forte para fazer um bonito gol... 4 x 2.

Nesse momento os torcedores colorados começaram a deixar o estádio e o pensamento era "pronto, acabou"... Mas para incendiar a partida, logo na sequência, o árbitro novamente marcou pênalti para o Vila, dessa vez convertido por Jean Carlos, dando esperança aos torcedores colorados e aumentando a apreensão para os alvinegros que só queriam o fim da partida. Novamente encostado no placar, eles buscaram o empate. 

Jean Pierre que não fez um bom julgamento da partida, sem motivos visíveis, deu 7 minutos de acréscimo. O Vila estava todo no ataque, mas a tarde foi mesmo preta e branca e o Ceará voltou a ganhar uma partida fora de seus domínios. 

Estragando a festa dos mandantes, o Ceará comemorou muito os 3 pontos ganhos. Além de ter tirado a "pressão" do não tão bom desempenho da equipe jogando fora de casa, assumiu a 2ª posição com 33 pontos e, o mais importante, abriu 7 pontos de vantagem do 5° colocado. O Vila Nova permaneceu em 12° com 21 pontos. 

O próximo confronto será sábado (30) contra o Paraná, novamente como visitante. Com a auto estima mais elevada, espera-se que o desempenho da equipe seja o mesmo e que traga na bagagem mais um resultado positivo. Bill, além das dores (ainda será avaliado pelo DM) está fora do próximo jogo por ter recebido o seu terceiro cartão amarelo. João Marcos retorna para o seu posto. Que possamos contar com o Rafael Costa, que ficou na capital para avaliação médica, senão, uma terrível dor de cabeça terá o técnico Sérgio Soares para escalar o ataque no próximo jogo. 

E por fim... No histórico de duelos entre as equipes, o Oba - Oba continua sendo alvinegro...

 

Tranquilidade no olhar de quem tá levando mais 3 pontos para casa... G4 É "Nois"

FOTO: retirada da Internet

Ficha Técnica da Partida: 
Vila Nova: 3 - 5 - 2
Técnico: Guilherme Alves 
Edson; Guilherme Teixeira, Reinaldo (Dudu) e Ronie; Jefferson Feijão (Frontine), Robston, Maguinho, Jean Carlos e Marcelo Cordeiro; Moisés e Fabinho (Joãozinho) 
Amarelou para Marcelo Cordeiro.

Ceará Sporting Clube: 4-4-2
Técnico: Sérgio Soares 
Everson; Eduardo (Thiago Cameta) , Valdo, Ewerton Páscoa e Thallyson ; Diego Felipe, Richardson, Felipe e Wescley ; Serginho (Baraka) e Bill (Caio César) 
Amarelou para Bill, Baraka, Diego Felipe e Thallyson.

Árbitro: Jean Pierre 
Assistente 01: Maurício Coelho 
Assistente 02: Lúcio Beiersdorf

Há eu te amo Ceará  
Por: Priscylla Lima