OS OUTROS QUE LUTEM, PORQUE NÓS ESTAMOS NOS ESFORÇANDO PRA NÃO JOGAR A LIBERTADORES

 

(Foto: Globo Esporte)

 

O Corinthians encara o desesperado Ceará fora de casa, nesta quarta-feira às 19h30 no Castelão. A partida não tem nada de fim de Campeonato, afinal, os cearenses lutam para seguir na série A, enquanto os paulistas ainda estão na briga pela vaga direta à Libertadores - por mais que estejam se esforçando para ficar de fora do torneio. Outro interessado na partida é o Cruzeiro, que pode ser rebaixado na rodada, em caso de vitória do Ceará.

 

"Eu, desde quando comecei a jogar futebol, nunca entrei em campo para entregar partida. Somos homens, temos caráter e não vamos e não podemos fazer isso, temos respeito a essa camisa e queremos a vaga na Libertadores. É jogar para vencer a todo momento”, avisou Gabriel.

 

Entregar partida eu não sei, mas queimar treinador… rapaz… aí é com a penca de banana que o Corinthians chama de elenco mesmo!

Torcedores de todo país lançaram a tag #EntregaCorinthians. Sério? Como se o nosso atual time precisasse de campanha para perder kkkkkkk. Até perdi o tom, perdão pelo riso, mas a piada está pronta!

 

Sinceramente? Não temos nada com o Cruzeiro e diante da pífia campanha do Corinthians neste Brasileirão, não há outro resultado a se pensar, se não a vitória, afinal estamos em busca de uma classificação que em nenhum momento demonstramos interesse ou merecimento. Cada um com seus problemas, e o Corinthians que trate de honrar seu torcedor. E se você  espera que o Corinthians saia derrotado pensando em outro time, você tem sérios problemas…

 

No campo, Coelho terá a volta de Danilo Avelar, que retornou aos treinamento depois de contusão no ombro. Pedrinho e Carlos Augusto sentiram, estão sendo avaliados e portanto, são dúvida. Assim, o alvinegro de Parque São Jorge vai a campo com: Cássio; Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar (Carlos Augusto); Gabriel e Júnior Urso; Janderson, Pedrinho (Mateus Vital) e Clayson; Gustagol.

 

Que essas 11 "bênçãos", não nos façam passar ainda mais vergonha!

 

Por Mariana Alves