Os tempos são outros

Para comemorar os 120 do clube, o Flamengo realizou um amistoso contra o time norte-americano, Orlando City. O clube está em festa, mas dentro de campo não há muito o que comemorar. O Flamengo, que outrora, lotava o Maracanã com mais de 100 mil torcedores, colocou neste domingo 12 mil. Não existe a desculpa, de que o baixo público é por ser um amistoso. Em suas excursões, caracterizadas por jogos amistosos, a massa acompanhava as partidas. A fase do time não é boa. A torcida, não anda muito satisfeita com o desempenho do time e não fez questão de comparecer.

O barulho ensurdecedor da torcida do Mengão, se reduziu ao eco de pessoas que cantavam em alguns instantes.

O Flamengo entrou em campo com Paulo Victor, César Martins e Wallace. Pára e Armero; Márcio Araújo, Éverton, Jonas, Gabriel, Alan Patrick e Kayke.

O plantel entrou em campo, com o modo amistoso ligado. Toque de bola sem muita pretensão e poucas chances de gol. O Orlando City queria vencer e por vezes levou perigo ao gol rubro-negro. Até que numa dessas jogadas, Alan Patrick cometeu pênalti. Paulo Victor defendeu evitando que os visitantes estragassem a festa.

No segundo tempo, Oswaldo mudou todo o time. Entraram os reservas, jogadores diferentes, mas o ritmo lento era o mesmo. Até que, aos 24 minutos Luiz Antônio quebrou um pouco da monotonia ao marcar o único gol da partida em cobrança de falta.

Os dias são outros, não temos um time que empolga a torcida como em outros tempos, mas vale a lembrança, a comemoração e a memória das glórias rubro-negras conquistadas nestes 120 anos. Agora é levantar a cabeça e curar a ressaca, pois quinta-feira tem o Santos pela frente. O Flamengo não tem mais muitas pretensões no Brasileiro, mas precisa fechar 2015 de forma digna.

A paixão tem dessas coisas, nem todos os dias são flores. Resta torcer para que o Flamengo volte o mais rápido possível aos bons tempos e reencontre o bom futebol que já fez nossos olhos brilharem um dia.

 

Camila Leonel