PALESTRINAS SÃO DERROTADAS NO DERBY E DÃO ADEUS AO BRASILEIRÃO

Palmeiras tenta, mas não segura pressão do Corinthians e é eliminado do Brasileirão Feminino A1, na semifinal

(Foto: Fabio Menotti/Palmeiras)

 

Nesta segunda-feira (16), as Palestrinas foram até a Neo Química Arena para enfrentar o Corinthians no jogo de decisão de vaga para a final do Campeonato Brasileiro Feminino da Série A1. A partida terminou em 3x0 para as Alvinegras, configurando a eliminação Palestrina.

Apesar dessa derrota, as atletas alviverdes merecem toda admiração e orgulho da torcida. Foi a primeira participação palmeirense no campeonato e chegaram longe, ficando para trás num confronto contra a forte equipe do Corinthians. A campanha histórica não deve ser esquecida mesmo após a eliminação.

 

O JOGO

Para essa partida de volta, Ricardo Belli optou pelas titularidades de Ary e Carla Nunes, que no jogo anterior entraram no decorrer da partida. Isabella não estava na escalação inicial, mas estava à disposição do técnico, no banco.

Na primeira etapa, mesmo tendo em campo duas atletas de características ofensivas, vimos um Palmeiras ainda recuado, de forma distinta do jogo no Allianz Parque, mas ainda ocupando o campo de defesa na maior parte do tempo. 

As Palestrinas tentaram pressionar no início, porém as jogadas não chegavam com perigo ao gol adversário. Logo aos 4’ o Palmeiras conseguiu boa jogada, mas sem definição precisa. Em resposta, as corintianas acionaram a velocidade no contra-ataque, dando trabalho para a defesa, que até certo momento conseguiu segurar.

Aos 16', Angelina sofreu uma falta próxima da grande área e, na cobrança, Vitória levantou uma bola na área, mas saiu em tiro de meta para Lelê.

Seguido ao lance de falta que Yasmin mandou na trave de Vivi, as alvinegras tiveram escanteio a seu favor, e na cobrança Poliana aproveitou o espaço deixado para subir sozinha e abrir o placar.

O Palmeiras tentou responder, encontrando muitas dificuldades, errando passes, sem encontrar espaço para criar boas jogadas. Ary sofreu uma falta após ser derrubada por Yasmin, Bianca cobrou, mas a bola foi cortada pela defesa adversária.

Para o segundo tempo, Ricardo Belli optou pela saída de Nicoly e entrada de Karla Alves. A equipe alviverde precisava buscar o resultado e iniciou os 45 minutos finais e apareceu mais vezes no campo ofensivo, porém, novamente, sem levar perigo. Carla Nunes teve uma oportunidade, que foi cortada, de cabeça, por Érika. 

Lurdinha, Rosana e Ottilia também foram utilizadas por Belli, mas a pouca criação da equipe palmeirense não colaborou para a aparição precisa dessas atletas. 

Nos minutos finais, as Palestrinas pareciam correr ainda atrás do empate, apesar do cansaço de ambas equipes, mas não tinham sucesso. A pressão alvinegra prevaleceu e em 3 minutos conseguiram dois gols para garantir a vitória e a vaga. Um deles, olímpico, na cobrança de escanteio de Yngrid.

As Palestrinas dão adeus à competição, mas de cabeça erguida, sabendo que fizeram história com a camisa do Palmeiras. O time que não se intimida e joga de cabeça erguida sempre ainda verá grandes oportunidades e títulos. 

Na quinta-feira (19), o Verdão enfrenta o São José, no estádio Martins Pereira, às 17h, em jogo de ida válido pelas quartas de final do Campeonato Paulista.

 

Por Victória Amorim

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Portal Mulheres em Campo.