PALMEIRAS VENCEU, E DE VIRADA! TENHO NEM ROUPA PARA ESSE EVENTO

No duelo de verdões desta rodada, venceu aquele que foi mais vezes campeão brasileiro. Palmeiras e Goiás se enfrentaram neste sábado (07) de feriado, no Serra Dourada em partida válida pela décima oitava rodada do Brasileirão. E, pasmem, vencemos por 2 a 1, de virada.

Foi a estréia de Mano Menezes no comando do Verdão, que pouco mexeu na formação do time, mas conseguiu  finalmente uma vitória pós Copa América, e de quebra, de virada, coisa que não acontecia há pelo menos um ano. Tudo bem que o segundo gol veio no melhor estilo Scolarismo e herança do Cucabol: cobrança de lateral direto na área, jogada que era ensaiada até cansar pelo nosso ex Bigode Máster. 

Confesso que não sou simpática ao nosso novo técnico, vai ter que conseguir mais que uma vitória contra o Goiás para me convencer (e claro que falo somente por mim), mas admito que as mudanças pontuais feitas pelo nosso novo comandante foram bem assertivas.

Mano Menezes estreou com pé direito. Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação 

 

O JOGO

Jogando fora de casa, o Palmeiras mais que precisava de uma vitória, e foi para cima dos donos da casa. Tivemos boas oportunidades logo nos minutos iniciais, com Zé Rafael, Gustavo Scarpa, Diogo Barbosa e Luiz Adriano. Mas as finalizações que não foram para fora, foram defendidas por Tadeu. O Goiás equilibrou a partida com Michael, que investia em rápidos  contra-ataques. Aos 19 minutos, Rafael Vaz, de fora da área, mandou uma bomba na direção da meta de Jailson. A bola encobriu nosso goleiro e bateu no travessão antes de morrer no fundo das redes. 

E a equipe alviverde sentiu o gol e passou alguns minutos perdida em campo, sem conseguir criar. Somente aos 29' voltamos a ter uma chance com Luan, que foi defendida por Tadeu. Aos 33' Dudibres finalizou com força, mas novamente o goleiro do Goiás foi bem. Conseguimos empatar aos 42 minutos, com Luiz Adriano, mas o gol foi anulado sob a alegação de falta do atacante. Fomos para o intervalo em desvantagem no placar.

Luiz Adriano chegou a marcar na primeira etapa, mas teve gol anulado. Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação 

 

O Verdão voltou para a segunda etapa sem alterações e tentando encaixar um contra-ataque em um Goiás que jogava todo recuado. Mas aos 7 minutos o lance que chamou a atenção nada teve a ver com gol. Zé Rafael se chocou com Tadeu, batendo cabeça com cabeça. O camisa 8 alviverde caiu desnorteado mas estava se mexendo, enquanto o goleiro não esboçava qualquer reação. Zé logo se recuperou e saiu de campo andando cambaleante, enquanto Tadeu precisou sair de ambulância direto para o hospital. Graças a Deus, os dois passam bem. 

Willian entrou no lugar de Zé Rafael e a equipe palestrina precisava correr atrás do prejuízo. Mano resolveu sacar Ramires para colocar Lucas Lima, na tentativa de dar mais movimentação ao meio campo. O Palmeiras estava conseguindo manter a bola no pé, mas não conseguia criar boas chances de gol, até que Bigode (não o de Felipão), fez um cruzamento venenoso, a bola resvalou em Marcos (que assumiu o posto de Tadeu), e Fábio Sanchez apareceu para salvar tirando em cima da linha. 

Mano fez sua última alteração trocando Luiz Adriano por Borja, e rezamos para os  deuses do futebol terem piedade de nós que já sofremos os bastante nas últimas partidas. Eles tiveram, e o colombiano quase fez o seu, mas a bola saiu caprichosamente, tirando tinta da trave.

Mas como quem acredita sempre alcança (porém nem sempre), aos 35 minutos veio o gol de empate, com Willian, que recebeu um belo passe de Scarpa. O bandeirinha chegou a marcar impedimento, mas o VAR validou o tento alviverde. Ufa!

O Palmeiras ganhou uma melhor movimentação com Lucas Lima, porém o meia conseguiu a façanha de levar dois cartões amarelos em 3 minutos (baixou o Felipe Melo nele), sendo expulso e deixando o Verdão com um a menos, aos 45 minutos. Devido à  paralisação no início do segundo tempo, tivemos um bom tempo de acréscimos, mas com o Goiás tão fechado, parecia que estávamos mesmo fadados a mais um empate. Mas futebol é uma caixinha de surpresas, né mesmo? Ao 55' e com o que seria o último lance da partida, pintou aquele conhecido Cucabol, aperfeiçoado por Felipão. Marcos Rocha cara-crachá cobrou seu lateral direto na área, e no bate rebate a bola sobrou pra Scarpa, que mandou para o fundo do gol. 2 a 1 Palmeirão, e depois de muito tempo vencemos de virada. Grande dia meus amigos. 

 

Scarpa foi o autor do gol da virada. Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação 

 

Mesmo com poucas mudanças no elenco, vimos o Palmeiras jogar diferente, com a bola no chão e passes mais conscientes. Porém, é o mesmo time de Felipão. Longe de mim torcer contra, mas é sempre bom estarmos atentos. Todos os técnicos anteriores tiveram boas fases, e em algum momento o time simplesmente parou de jogar. Tivemos várias mudanças no comando, mas nenhum jogador saiu. Torcemos pela camisa e pela entidade Sociedade Esportiva Palmeiras, queremos sempre seu melhor. Que Mano Menezes tenha uma boa passagem, e que esse elenco honre o manto ou vá embora. Estamos felizes, com a vitória, mas não temos memória curta.

 

#AvantiPalestra #Brasileirão2019 #VamosVerdão 

 

Por Vânia Souza