Palmeiras x Fluminense: Um jogo cheio de emoção! Como todos achavam que ia ser

Um jogo cheio de emoção! Assim foi Fluminense x Palmeiras, no Maracanã, em partida válida pelas semifinais da Copa do Brasil.

Logo nos primeiros minutos, aconteceu a curiosa polêmica em torno da cor da camisa do Palmeiras, que escolheu, para esse primeiro confronto no Rio de Janeiro, a camisa nova, de tom cinza, que segundo a arbitragem, se confundia com as cores do uniforme do Fluminense. De fato isso podia atrapalhar, mas isso deve ser visto antes do jogo, pelo mesmo trio de arbitragem, que tem total autonomia para fazer essa mudança. Mas dessa forma? Por favor! Tome jogo paralisado, e o elenco do Palmeiras trocando de roupa na beira do campo! Uma lambança sem medida!

Sem falar no gol válido de Amaral, zagueiro do Palmeiras, que foi anulado, num lance de difícil análise. O Fluminense, também teve um gol corretamente anulado, pois o jogador estava completamente impedido, mas o diretor do tricolor carioca, perdeu totalmente a compostura e foi expulso do banco. Vergonha alheia, diga-se de passagem...

E por falar em vergonha alheia, porque não falar da nossa “vergonha própria” também? Quando Dudu resolve descer a lenha em cima do colega de elenco Víctor Hugo, num desentendimento, que claramente mostrou o nível de nervosismo da equipe.

E pra quem achou que já tinha visto todas as emoções possíveis, presenciou o jogador Fred, cair no campo, de forma perigosa e ter estiramento de joelho e tornozelo esquerdos.

É... Uma noite de futebol, pode ser realmente muito emocionante...

Mas sem muito futebol...

O Palmeiras jogou mal, cometendo erros primários e repetitivos. A defesa é a “cereja do bolo” às avessas. É sofrível, todas as vezes que a bola cai nos pés da zaga, e eles parecem não saber o que fazer com ela. Um meio de campo inexistente, que culmina em pouca criação nas jogadas. Com todo respeito ao adversário, os dois gols que sofremos, nasceu dos nossos próprios erros.

Marcelo Oliveira conseguiu mexer bem no time e o Palmeiras voltou para o segundo tempo um pouco melhor, bem pouco... Mas a boa chegada de Zé Roberto à área adversária, nos rendeu um pênalti, bem marcado, que ele mesmo converteu em gol, para a festa da torcida que gritou, não tão feliz, mas com certeza, aliviada, sabendo que, pelo regulamento da Copa do Brasil, um gol fora de casa vale muito.

O jogo de volta será na nossa Arena, e isso é realmente uma grande esperança para o torcedor palmeirense, mas só será vantagem, se o Palmeiras parar de perder para ele mesmo e impor o seu jogo, aos visitantes cariocas.

Quarta que vem, é vencer ou vencer!

Forza Palestra!


 

Alê Moitas