PARA DRIBLAR CRISE, SANTOS PRECISA DE VITÓRIA NO CLÁSSICO

Situação do técnico Jesualdo Ferreira está cada vez mais complicada

 

(Foto: Ivan Storti/Santos FC)

O Peixe não está vivendo um mar de rosas neste início de ano. As más atuações da equipe e a apatia dentro de campo estão fazendo o torcedor ficar irritado e desacreditado com o trabalho do treinador Jesualdo Ferreira. Uma possível demissão estaria nos planos da diretoria, caso o resultado da próxima partida não seja positivo.

O problema é que a próxima partida é um clássico. Um clássico contra o Palmeiras, no Pacaembu, às 16 horas, deste sábado (29), válido pela oitava rodada do Paulistão. Além de por si só já ser uma disputa diferente, e mais pegada por conta da rivalidade, também é a última partida do Santos antes da sua estreia na Libertadores, na terça-feira (3), contra o Defensa y Justicia, na Argentina.

Após a derrota para o Ituano, por 2 a 0, a equipe voltou aos trabalhos nesta quarta-feira (26).

A provável equipe santista deve contar com Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Yuri Alberto, Eduardo Sasha e Soteldo.

A expectativa do torcedor é mediana. Reflexo disso é a baixa procura de ingressos para a partida, que teve em média 11 mil ingressos vendidos. Ao mesmo tempo, é um momento de reflexão. Se a intenção de mudar a partida para o Pacaembu para conseguir uma maior renda, um público de 11 mil é prejuízo. Teria sido melhor ficar em casa, na Vila.

Outra reflexão que pode ser feita é pelo futebol apresentado, afinal, isso também atrai torcedores e o futebol apresentado pelo Peixe vem deixando muito a desejar. Mas torcemos para que a equipe saia dessa situação e que se restabeleça em tempo hábil.

 

Por Carolina Ribeiro

 

*O Blog Mec esclarece que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog.