Para levantar a moral

FOTO: Site Oficial Atlético-MG

O Atlético foi à São Paulo encarar o líder Palmeiras e sabia que precisaria confrontar uma equipe com ótimo aproveitamento dentro de casa. A partida, válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, aconteceu neste Domingo (24), às 11hrs (Horário de Brasília), no Allianz Parque. O resultado surpreendeu muitos que não acreditavam em uma vitória atleticana dentro da arena alviverde.

O Galo entrou em campo defendendo a marca de 5 anos sem ser derrotado para o Palmeiras e conseguiu quebrar o jejum de invencibilidade do time mandante, que não perdia desde a derrota para o Nacional do Uruguai pela Libertadores. O técnico Marcelo Oliveira optou por sistema tático diferente, apostando em um time com três volantes, como forma de tentar parar o forte time palmeirense, e conseguiu alcançar o objetivo.

Ambos os times contavam com ausências devido à Seleção Olímpica. O Palmeiras jogou sem o seu arqueiro Fernando Prass e o artilheiro Gabriel Jesus, enquanto o Atlético não pode contar com o lateral Douglas Santos.

Os donos da casa começaram tentando pressionar e se lançaram ao ataque, mas sem criar chances claras de gol. O primeiro lance de perigo aconteceu após uma saída de bola errada do Palmeiras, em que Robinho aproveitou e chutou de fora da área para boa defesa de Vagner. O time alviverde também fez o goleiro atleticano trabalhar e o primeiro tempo terminou sem mudança no placar.

O segundo tempo começou e, aos 13 minutos, após bonita troca de passes do time atleticano, Donizete recebeu de Robinho e chutou de canhota para o fundo das redes. Barrios e Alecsandro entraram no time do Palmeiras e a equipe mandante continuava martelando na tentativa de empatar a partida, mas esbarrava na forte marcação do Atlético. O atacante Luan entrou bem no jogo, surpreendendo positivamente no seu retorno aos gramados após longo período no departamento médico.

Donizete comemora o gol que decretou a vitória atleticana

FOTO: Site Oficial Atlético-MG

A vitória fora de casa diante do líder da competição agradou o comandante alvinegro, que mostrou valorizar o resultado até mais do que a atuação do time:

- Não diria nem atuação, que pode ser até melhor tecnicamente. Erramos um ou outro contra-ataque, alguma bola, recuamos muito no final. Mas a estratégia, a marcação, o contra-ataque, foi legal. Uma vitória como essa fortalece muito, com certeza. É importante ter aproveitamento alto em casa e buscar resultado fora. Quando é em cima de um concorrente direto, é ainda melhor. Nos aproximamos mais do líder do campeonato. Vamos nos preparar para o Santa Cruz. O Independência vai estar cheio para que a gente possa buscar uma vitória

Somando esses três pontos, o Atlético subiu para a 6ª colocação, com 26 pontos, e se aproxima do G4. Até o término da rodada, poderá perder uma posição dependendo do resultado do confronto entre Flamengo e América-MG. Dentro das circunstâncias, a vitória pode ser um impulso para o time atleticano dentro da competição, que ganha mais moral e vai em busca de encaixar uma boa sequência no campeonato.

FICHA TÉCNICA

Gols:  Leandro Donizete– Atlético-MG;

Cartões amarelos: Tchê Tchê – Palmeiras; Carlos César e Rafael Carioca – Atlético-MG;

Palmeiras: Vagner, Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos (Matheus Sales), Tchê Tchê e Cleiton Xavier (Lucas Barrios); Róger Guedes, Dudu e Erik (Alecsandro) - Técnico: Cuca

Atlético-MG: Victor, Carlos César, Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Leandro Donizete (Yago), Rafael Carioca e Lucas Cândido; Robinho, Maicosuel (Luan) e Fred (Lucas Pratto) – Técnico: Marcelo Oliveira

Arbitragem: Dibert Pedrosa Moises (árbitro); Luiz Claudio Regazone e Thiago Duarte Peixoto (auxiliares)

Por Júlia Campos