Para quem a sina era reverter placar de 2-0 dentro de casa

Galo joga bem, segura pressão do Racing com o empate e decide em casa perante a sua torcida.

 

O empate de 0-0 com o Racing em Buenos Aires, veio muito bem a calhar para o Galo, para quem estava acostumada a reverter placar de 2-0 dentro de casa, com toda aquela pressão, emoção e apoio da torcida, uma vitória em Belo Horizonte já basta pro time alvinegro carimbar sua ida para as quartas de finais da Copa Libertadores.

 

O time argentino, como todos sabem é aquele time chato e pegado, ainda mais perante a sua torcida. Mas o Atlético soube muito bem administrar a partida,  segurou a pressão, ainda por cima jogou muito bem, os zagueiros Léo Silva e Erazo estiveram em todas e acertaram todas, destaque mais uma vez também para o goleiro Victor que mais uma vez e desde sempre foi uma muralha no gol atleticano.

 

foto: guia do boleiro


 

Melhores momentos do confronto:

 

O Racing como todos esperavam fez uma baita pressão em cima do time alvinegro, logo ao 2 minutos Romero botou Victor para trabalhar.  Mas Pratto respondeu aos 10 minutos, o argentino do Galo bateu firme mas o goleiro Saja defendeu,  na cobrança de escanteio pelo lado esquerdo, a bola foi rebatida para Grimi, o jogador fez o gol, mas não valia mais nada. Mais uma vez em ótima posição Lucas Pratto surpreende a defesa do Racing, mas goleiro Saja novamente salva  os argentinos. Aos 40 minutos, o Racing  levou bastante perigo, defesa do Atlético tirou como pode. O melhor lance do primeiro tempo veio com Júnior Urso, Dátolo cruzou a bola pela esquerda, o volante apareceu livre na área e cabeçeou e a bola passou bem perto do gol.

No início da segunda etapa, Victor teve que trabalhar duas vezes em menos de 10 minutos, primeiro ele teve de se esticar para espalmar uma cobrança de falta de Romero, depois teve uma boa recuperação ao pegar  um chute desviado e evitar gol do time argentino.

Aos 18 minutos o Racing novamente assustou, Romero fez um ótimo lançamento para Lisandro Lopez que dominou dentro da área e chutou muito forte, mas dessa vez quem salvou foi a trave, para o alívio dos atleticanos. O Atlético achou mais espaços e estes foram aproveitados de certa forma, mas na finalização o time perdeu chances incríveis. Primeiro com Robinho, que após receber a bola de Marcos Rocha, tentou de cobertura, mas a bola foi para fora, depois o camisa 7 do Galo puxou um belo contra-ataque e deixou Júnior Urso na cara do gol, mas mais uma vez o goleiro Saja defendeu.

Com o jogo duro, cheio de faltas, chances de gols criadas e  gols perdidos, Racing x Atlético ficaram só no 0-0 e deixam para resolver semana que vem na Arena Independência, dessa vez quem vai ter a torcida como décimo segundo jogador e empurrando é o time é o  Galo e todos nós conhecemos a atmosfera do Horto em decisões.

 

FICHA TÉCNICA:

RACING-ARG 0 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio El Cilindro, em Buenos Aires (ARG)

Data: 27 de abril de 2016 (quarta-feira)

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Júlio Quintana (PAR)

Assistentes: Eduardo Cardozo (PAR) e Roberto Cañete (PAR)

Cartões Amarelos: Acuña (Racing); Leonardo Silva, Rafael Carioca e Júnior Urso (Atlético-MG)

Racing: Saja; Pillud; Vittor, Sánchez e Grimi (Díaz); Acuña, Videla, Aued e Oscar Romero; Lisandro López e Noir (Róger Martínez). Técnico: Facundo Sava

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Júnior Urso e Dátolo (Clayton); Robinho (Cazares) e Lucas Pratto. Técnico: Diego Aguirre

 

Eduarda Moreira