PERDEMOS PARA NÓS MESMOS!

 

O Clássico deu empate mas com a combinação de resultados, o Clube do Remo não passa para a fase do mata-mata.

 

Foto: Samara Miranda/ASCOM

 

Meus caros, sabemos que as coisas não acontecem quando os deuses do futebol não querem ou quando o próprio time não se ajuda...

 

Em uma semana de ânimos a flor da pele para ambos os  lados, já que era última rodada da fase de grupos do Campeonato Brasileiro da série C, até antes do jogo, tanto o Remo quanto o rival estavam no G4, mas o Remo além da própria vitória se classificava ou dependia do resultado de vitória do já classificado Juventude contra o Ypiranga.

 

As festas que as torcidas prepararam eram dignas de clássico e às 18h em ponto a bola rolou no estádio Olímpico do Pará, o jogo começou com o Clube do Remo querendo o quanto antes buscar o resultado, com chances de gols perdidas até que aos 6 minutos do 1T, Wesley bateu, o goleiro rival defendeu mas no rebote o menino Wesley mandou para o fundo do gol para o delírio da torcida azulina, com isto o Mais Querido ficou momentaneamente em segundo lugar no G4 mas ainda teria muito jogo pela frente…


 

Foto: Samara Miranda/ASCOM

 

E antes de terminar a etapa inicial aos 47 minutos o árbitro marca pênalti para o rival, e Tomás Bastos isolou a bola para a decepção dos adversários e alegria dos azulinos, e no final após o pênalti começou um tumulto entre os jogadores que as próprias comissões técnicas separaram.

 

Já o segundo tempo começou muito morno, mas o Remo cansou e o time listrado se aproveitou disso e começou a pressionar os azulinos até que aos 27 minutos os bicolores empataram. O técnico Márcio Fernandes fez substituições “queimadas” pois ambos saíram machucados do jogo e aí o que mais temíamos ocorreu, sabíamos que seria um jogo de “compadres” pois o Juventude já estava classificado e abriu para o Ypiranga que fez gol de pênalti e acabou com total chances do time do Remo de passar para a próxima fase do campeonato brasileiro.

 

Com o resultado do empate em Belém e a vitória do Ypiranga sobre o Juventude, do terceiro ao quarto colocado fizeram 28pts e o Remo ficou com 27 o que o deixou em 5º lugar, fora do G4 e seguindo mais um ano na série C.

 

Foto: Samara Miranda/ASCOM

 

O público e renda deu mais de um milhão de reais, mas quanto para cada time ainda não foi divulgado até o fechamento desta.

 

Caro torcedores, todos nós estamos bastantes chateados, pois era só mais um gol e ele não veio, os lances passam e repassam nas nossas cabeças, as crenças do que poderia ter sido feito ou não também. Entretanto a instituição Clube do Remo está numa “crescente” comparada aos últimos anos, em 2016 devíamos 11 milhões de reais, nos dias atuais devemos 4 milhões, a nossa diretoria está buscando a reestruturação interna, tratando o clube como uma empresa (uma ideia que supre endosso, pois futebol hoje em dia são negócios).

 

Trabalhando com planejamento a médio e longo prazo, estamos com o Estádio Evandro Almeida que a nossa torcida trouxe de volta, e estamos nas quartas de final da Copa Verde, a classificação para o mata-mata do Brasileiro era importante? Muito! Mas eu acredito que seria e é muito bom subir com a instituição totalmente reestruturada, as coisas não acontecem do dia para noite mas tenhamos fé que vamos conquistar o que almejamos!

 

Remo tu és grande!

 

Mariana De Moraes.