PERDEMOS SIM. MAS A LIDERANÇA É NOSSA!

 

O Grêmio enfrentou na noite dessa quarta-feira, o Deportes Iquique no estádio Zorros Del Desierto em Calamas no Chile, pela 5ª rodada da fase de grupos. Depois de uma atuação nada agradável o Tricolor perdeu de virada e adiou sua classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores da América.  

Fomos a campo com Marcelo Grohe, Léo Moura, Geromel, Kannemann, Marcelo Oliveira, Michel, Jaílson, Ramiro, Luan, Pedro Rocha e Lucas Barrios. E à disposição de Renato Portaluppi estavam Bruno Grassi, Rafael Thyere, Cortez, Arthur, Lincoln, Fernandinho e Everton. E, sinceramente, que falta estão fazendo os atletas que ainda estão se recuperando de lesão. Complicado dizer isso, até porquê se o plantel depender de um ou outro, não vamos para frente, pois é um grupo e temos que jogar e mostrar um bom futebol com aqueles que entrarem em campo, mas que estamos com saudade de alguns, estamos.

O Tricolor começou abrindo o placar com Lucas Barrios aos 19 minutos de jogo, até aí beleza, galera se empolgou e tudo mais. Mas aí, o Grêmio simplesmente parou, deixou o adversário jogar e dominar o jogo. Naquele momento, tínhamos que ter aproveitado a vantagem e ter ido para cima, feito mais um gol e ir administrando a partida, coisa que não aconteceu. E, pelo contrário, deixamos o adversário empatar. Depois de falta cometida por Ramiro, o árbitro marcou pênalti e o primeiro tempo terminou em 1x1. Lindo né? Só que não!

Foto: Lucas Uebel para Grêmio FBPA

 

O 2° tempo começou, voltamos com a formação original e esperávamos que o time voltasse mais fechado e melhor ofensivamente. O que não aconteceu. Aos 3 minutos da segunda etapa, Iquique virou o jogo e assim terminou, 2 a 1 para os donos da casa.

Daí gente, não sabemos o que acontece com o Grêmio, que eles criam uma baita jogada, fazem tudo certinho, trocam passe, e quando chegam na cara do gol, se perdem e conseguem errar o que muitos diriam que até suas mães fariam, dando oportunidade ao adversário de criar um contra-ataque e QUASE ampliarem o placar. E o pior é que isso não aconteceu uma ou duas vezes, vem sendo até normal isso. Pelo que vimos nos treinos o Tricolor priorizou o toque e domínio de bola, mas nesse jogo o índice de erro foi enorme e nem parece que tinham trabalhado para evitar isso.

 

Foto: Lucas Uebel para Grêmio FBPA

 

Nesse jogo, acho que a arbitragem não fez o seu real papel. No meu ver, arbitragem boa é aquela de pulso firme, que impõe o que precisa e não se deixa levar pelo que os jogadores falam. Acho sim, que uma arbitragem ruim pode definir o resultado do jogo, e em partes, assim o fez. MAS GENTE! Não vamos culpar só o juiz e seus assistentes, o Grêmio mal criou grandes chances e assustou nesses 90 minutos, precisamos melhorar e muito.

Perdemos e feio esse jogo. Ainda bem que nos anteriores conseguimos o suficiente para ganhar, somar na classificação e permanecer na liderança. Mas, é com esse time que queremos e vamos seguir na competição? Um time sem vontade, que é de lua e mostra entrosamento quando dá vontade? NÃO! QUEREMOS O GRÊMIO. Um time com raça, que joga com amor à camisa, que busca até o apito final o empate ou a virada. E não temos visto isso nem de perto e é vergonhoso para nós, torcedores, vermos tamanhos erros se repetindo e nada mudando.

 

Contigo nas boas e nas ruins! Queremos a Copa!

Por Bethania Formighieri